JOGOS UNIVERSITÁRIOS BRASILEIROS 2017 - ETAPA ESTADUAL - RR

Período de Inscrições
15 de January de 2017 à 04 de January de 2017

 

REGULAMENTO GERAL

JOGOS UNIVERSITÁRIOS DE RORAIMA

JUB’S 2017 - ETAPA ESTADUAL RORAIMA

DE 15 à 22 DE JULHO DE 2017, tendo como PRE-EVENTO dias 08.04, 06.05 e 10.06.

 

 

TÍTULO I

CAPÍTULO I – DA FINALIDADE DO EVENTO

 

Art. 1. Os JOGOS UNIVERSITÁRIOS – JUBS 2017 – ETAPA ESTADUALtem por finalidade aumentar a participação em atividades esportivas em todas as Instituições de Ensino Superior (doravante denominada IES) do território roraimense e promover a ampla mobilização da juventude universitária em torno do esporte. Como também ser a seletiva para Os Jogos Universitários Brasileiros – JUBS de 19 a 30 de outubro 2017, na cidade a ser definida.

 

CAPÍTULO II – DA JUSTIFICATIVA

 

Art. 2. Ao educar o jovem através da prática desportiva universitária estamos cada vez mais difundindo e reforçando a construção da cidadania e os ideais do movimento olímpico, estes direcionados para construção de um mundo melhor e mais pacífico, livre de qualquer tipo de discriminação e dentro do espírito de compreensão mútua, fraternidade, solidariedade, cultura da paz e fair-play. Através das atividades desportivas, jovens e adultos constroem seus valores, seus conceitos, socializam-se e, principalmente, vivem as realidades.

 

 

 

CAPÍTULO III – DOS OBJETIVOS

Art. 3. Os JOGOS UNIVERSITÁRIOS – JUBS 2017 – ETAPA ESTADUAL tem por objetivos:

a) Fomentar a prática do esporte universitário com fins educativos e competitivos;

b) Possibilitar a identificação de talentos desportivos nas IES para o cenário esportivo estadual, nacional e internacional;

c) Desenvolver o intercâmbio sócio-cultural e desportivo entre os participantes;

d) Promover o congraçamento dos universitários roraimenses, estimulando a prática do esporte, visando o desenvolvimento da personalidade integral do jovem.

e) Contribuir para o desenvolvimento integral do aluno/atleta como ser social, autônomo, democrático e participante, estimulando o pleno exercício da cidadania através do esporte;

 

TÍTULO II

 

CAPÍTULO I – DA REALIZAÇÃO

Art. 4. Os JOGOS UNIVERSITÁRIOS – JUBS 2017 – ETAPA ESTADUAL são uma realização da Federação Universitária de Esportes de Roraima (doravante denominada FUER).

                                                                                 

CAPÍTULO II – DAS RESPONSABILIDADES

Art. 5. Ao Comitê Organizador da Etapa Estadual caberá:

a) Indicar toda a equipe de trabalho dos JOGOS UNIVERSITÁRIOS – JUBS 2017 – ETAPA ESTADUAL;

b) Elaborar o Regulamento Geral e específico de cada modalidade dos JOGOS UNIVERSITÁRIOS – JUBS 2017 – ETAPA ESTADUAL;

c) Inspecionar e aprovar, através de sua Comissão de Vistoria, composta por membros da FUER, os locais e instalações a serem utilizadas durante as competições;

d) Elaborar o plano de necessidade dos recursos destinados às competições no aspecto técnico-operacional, inclusive material esportivo;

e) Supervisionar Os JOGOS UNIVERSITÁRIOS – JUBS 2017 – ETAPA ESTADUAL do ponto de vista técnico;

f) Supervisionar permanentemente a execução do projeto de organização do Evento, a execução das ações promocionais;

g) Responsabilizar-se com o pagamento das seguintes despesas:

g.1) Arbitragem;

g.2) Material esportivo solicitado pela Direção Técnica;

g.3) Recursos Materiais necessários para o evento, solicitados pelo Comitê Organizador;

g.4) Medalhas e troféus para todas as modalidades em disputa;

g.5) Outros serviços necessários à realização dos eventos.

h) Responsabilizar-se em prestar contas dentro do prazo legal;

i) Apoiar a realização do Evento fazendo os contatos com os outros entes públicos e privados responsáveis pelas áreas de esporte, saúde e educação;

j) Estimular a participação das IES públicas e privadas, fazendo uso dos meios de divulgação ao seu alcance.

k) Buscar e fomentar o envolvimento dos órgãos competentes do Estado e do Município sede, particularmente no que se refere à viabilização das estruturas físicas e meios materiais necessários á realização das competições esportivas.

l) Aprovar as inscrições dos participantes dos JOGOS UNIVERSITÁRIOS –JUBS 2017 – ETAPA ESTADUAL realizadas pelas IES.

 

Art. 6. Ao Chefe de Delegação/Coordenador de cada IES caberá:

a) Representar oficialmente todos os integrantes da delegação de sua IES perante o Comitê Organizador dos JOGOS UNIVERSITÁRIOS – JUBS 2017 – ETAPA ESTADUAL;

B)Supervisionar e responsabilizarem-se pela conduta dos componentes de sua Delegação, em todos os ambientes onde comparecerem durante os eventos;

c) Preservar, juntamente com sua delegação, os locais de competições, e demais ambientes onde comparecerem;

d) Responsabilizar-se pelas avarias causadas pelos integrantes de sua delegação nos bens patrimoniais de que se utilizarem (locais de competição, e outros);

e) Cumprir e fazer cumprir por todos os integrantes de sua delegação, os dispositivos reguladores dos JOGOS UNIVERSITÁRIOS – JUBS 2017 – ETAPA ESTADUAL;

f) Proceder, dentro do prazo estipulado, a inscrição da delegação;

g) Responsabilizar-se, quando solicitado, pela comprovação das idades dos alunos pertencentes a sua Delegação.

 

TÍTULO III

 

CAPÍTULO I – DOS PODERES

Art. 7. Na Etapa Estadual dos JOGOS UNIVERSITÁRIOS – JUBS 2017 serão reconhecidos os seguintes poderes:

a) Comitê Organizador;

b) Comissão Disciplinar específica para este evento de 15 a 22/07/2017.

c) TJDU – Tribunal de Justiça Desportiva Universitária.

Parágrafo Primeiro – O Comitê Organizador dos JOGOS UNIVERSITÁRIOS – JUBS 2016 – ETAPA ESTADUAL será composta por representantes da FUER dividido em Direção e Coordenações.

Parágrafo Segundo – A Comissão Disciplinar será nomeada pelo presidente do TJDU.

Art. 8. A Comissão Organizadora deverá preparar, até 10 (dez) dias após o encerramento dos JOGOS UNIVERSITÁRIOS – JUBS 2017 – ETAPA ESTADUAL, o relatório geral de suas atividades, para ser entregue a CBDU.

 

 

TÍTULO IV

 

CAPÍTULO I – DAS DATAS E SEDE DA ETAPA ESTADUAL

Art. 9. A Etapa Estadual dos JOGOS UNIVERSITÁRIOS – JUBS 2016 será realizada de 15/07 a 22/07 de 2017, e terá como sede a cidade de Boa Vista e local de competição Ginásio Hélio Campos, IFRR e Vila Olímpica (Quadras de Basquete).

 

CAPÍTULO II - DAS MODALIDADES ESPORTIVAS

Art. 10. Os JOGOS UNIVERSITÁRIOS – JUBS 2017 – ETAPA ESTADUAL serão disputadas em 08 (oito) modalidades esportivas, a saber:

Parágrafo Primeiro – Modalidades Individuais: - Atletismo, Judô, Natação, Vôlei de Praia, Tênis de Mesa, Tênis, Basquete 3x3 e Xadrez, todas nos naipes femininos e masculinos.

Parágrafo Segundo – Modalidades Coletivas: - Basquetebol, Futsal, Handebol, Voleibol. Todas nos naipes femininos e masculinos.

 

TÍTULO V

 

CAPÍTULO I – DA CONDIÇÃO DE PARTICIPAÇÃO

Art. 11. Terão direito à participação da Etapa Estadual dos JOGOS UNIVERSITÁRIOS – JUBS 2017, as IES filiadas a FUER e as que requisitarem filiação até dia 10/07/2017.

Parágrafo Primeiro – Nas modalidades de Futsal, Basquetebol, Handebol e Voleibol, em ambos os naipes, serão aceito as inscrições de até 03 (três) equipes por IES.

Art. 12. Poderão participar da Etapa Estadual dos JOGOS UNIVERSITÁRIOS – JUBS 2016 os atletas nascidos de 1993 a 1999.

Parágrafo Primeiro – Nas modalidades de Futsal, Basquetebol, Handebol e Voleibol, em ambos os naipes, ficam liberadas as inscrições de até 03 (três) atletas fora do limite de idade estabelecido no caput deste artigo.

Parágrafo Segundo – Nas modalidades individuais de Xadrez e Vôlei de Praia não poderão ultrapassar o limite de idade.

Parágrafo Terceiro – Nas demais modalidades individuais, não terá limite de idade. Mas para etapa nacional poderão apenas 02 (dois) atletas fora do limite de idade.

 

Art. 13. Poderão participar na etapa Estadual dos JOGOS UNIVERSITÁRIOS – JUBS 2017, na qualidade de atleta, o aluno que estiver:

a) Devidamente inscrito pela IES nos JOGOS UNIVERSITÁRIOS – JUBS 2017 – ETAPA ESTADUAL até o dia limite 15 de junho de 2017, ressalvados os inscritos no Pré-JUBS com início no mês de abril no qual deverão efetivar sua inscrição até 01 de abril de 2017;

b) Regularmente matriculado até o dia 15 de junho de 2017, curso em nível de graduação ou pós-graduação (aperfeiçoamento, especialização, mestrado, doutorado ou pós-doutorado),  ressalvados os inscritos no Pré-JUBS com início no mês de abril;

 

c) Atender os demais requisitos estabelecidos neste Regulamento.

 

Art. 14. O atleta poderá participar da etapa Estadual dos JOGOS UNIVERSITÁRIOS – JUBS 2017, representando a IES em que esteja regularmente matriculado.

Parágrafo Primeiro – O atleta que estiver matriculado regularmente em duas instituições de ensino diferentes, só poderá participar da Etapa Estadual, por uma IES.

Art. 15. Poderão participar dos JOGOS UNIVERSITÁRIOS – JUBS 2017 – ETAPA ESTADUAL, IES públicas ou privadas reconhecidas ou autorizadas pelo MEC, desde que filiadas a FUER.

Art. 16. Os atletas, dirigentes e membros da comissão técnica, deverão está registrados e/ou inscritos na FUER para que tenham condições de jogo.

Parágrafo Primeiro – Nenhum Dirigente e/ou membro da comissão técnica com registro em vigor poderá exercer a função de árbitro e/ou atleta e vice-versa.

 

Art. 17. Nenhum componente das delegações poderá participar dos JOGOS UNIVERSITÁRIOS – JUBS 2017 – ETAPA ESTADUAL, sem que seu nome conste da relação nominal da modalidade, aprovada pela Comissão de Controle e Credenciamento.

Art. 18. Cada atleta poderá participar de 02 (duas) modalidades coletivas e de 02(duas) modalidades individuais na etapa Estadual dos JOGOS UNIVERSITÁRIOS – JUBS 2017.

Art. 19. Os técnicos das equipes de modalidades individuais e coletivas das IES participantes deverão ser profissionais de Educação Física com registro no CREF – Conselho Federal de Educação Física válido.

 

CAPÍTULO II – DOS PRAZOS E PROCEDIMENTOS DE INSCRIÇÕES

Art. 19. Caberá à IES a inscrição de sua delegação junto ao Comitê Organizador Estadual.

Parágrafo Único – A inscrição da delegação na etapa Estadual dos JOGOS UNIVERSITÁRIOS – JUBS 2017 só poderá ser aprovada quando a documentação apresentada estiver de acordo com as exigências deste Regulamento.

Art. 20. Para que uma IES possa inscrever suas equipes nos JOGOS UNIVERSITÁRIOS – JUBS 2017 – Etapa Estadual, deverá:

Parágrafo Primeiro – Os atletas, técnicos e dirigentes deverão imprimir a ficha de inscrição disponibilizada no site da  FUER – fuer.cbdu.org.br  e entrega-las devidamente preenchidas e assinadas pela IES   em endereço a ser fornecido pelo Comitê Organizador até o congresso técnico.

Parágrafo Segundo – Às IES deverá no ato da inscrição nas modalidades coletivas e individuais, anexar o documento de autorização, para que possa ser seu representante legal. O Pagamento da taxa de Inscrição será de responsabilidade da IES, e que deverá ser pago pelo Diretor de Esporte e/ou aluno atleta da respectiva IES,no valor de R$: 70,00 (setenta reais) por atleta.

Parágrafo Terceiro – Nas modalidades de Handebol, Futsal, Basquetebol e Voleibol. Às IES poderão escrever no máximo 15(quinze) atletas e o mínimo 8 (oito) atletas por modalidade.

 

 

 

Art. 21. Para que uma IES confirme as inscrições nos JOGOS UNIVERSITÁRIOS – JUBS 2017 – Etapa Estadual, deverá após o processo de inscrição no artigo anterior:

Parágrafo Primeiro – Efetuar o pagamento das taxas de inscrição  até 01 de Abril (para o pré-jubs), caso queira INCLUIR algum atleta, o pagamento será efetuado no ato da inscrição, com data final até o dia 15 de junho de 2017 para as demais inclusões e substituições, sob pena de ter cancelada a respectiva inscrição;

Parágrafo Segundo – Comparecer ao Congresso Técnico Geral, apresentando as documentações estabelecidas no Regulamento Geral dos JOGOS UNIVERSITÁRIOS – JUBS 2017 – ETAPA ESTADUAL.

 

Art. 22. Será admitida a substituição de até 50% atletas inscritos por modalidade e naipe até o Congresso Técnico Geral. A substituição somente poderá ser realizada na mesma modalidade e naipe do atleta substituído.

 

Art. 23. Os Dirigentes e Técnicos poderão ser substituídos a qualquer tempo, desde que registrados e inscritos na FUER.

 

Art. 24. A IES que desistir ou não comparecer a competição após ter efetuado a confirmação de sua inscrição no prazo estipulado, terá como pena a suspensão da equipe por 2 (dois) anos na modalidade e recolhimento de multa (por meio de depósito em conta corrente a ser informada) no valor de 03 (três) salários mínimos nacional vigentes, em favor da FUER, além das demais sanções a que porventura esteja sujeita por determinação da Justiça Desportiva.

 

CAPÍTULO III – DO CONGRESSO TÉCNICO GERAL

 

Art. 25. O Congresso Técnico Geral dos JOGOS UNIVERSITÁRIOS – JUBS 2016 – ETAPA ESTADUAL será realizado no dia 01 de Abril de 2017, no GRESSB em Boa Vista – RR a partir das 10h00.

 

Pauta:

Entrega da documentação exigida e confirmação de participação da IES nas Modalidades Coletivas e Individuais; Apresentação das IES inscritas nas modalidades individuais; Apresentação da composição dos grupos nas modalidades coletivas; Tratar de assuntos de interesse geral da competição.

 

 

Parágrafo Único – No Congresso Técnico poderão participar dos trabalhos, além do representante legal da IES, 01 (um) representante por modalidade de cada IES inscrita na competição, devidamente credenciado pela FUER.

 

Art. 26. No Congresso Técnico Geral da Etapa Estadual dos JOGOS UNIVERSITÁRIOS JUBS 2017, a IES, através de seu representante, deverá entregar a seguinte documentação ao Comitê Organizador:

a) Comprovante do recolhimento das taxas de inscrição;

b) Ficha de Inscrição Nominal por modalidade e naipe;

c) Relação nominal atualizada de todos os componentes da delegação, devidamente preenchida e assinada pelo Diretor/Reitor da respectiva IES;

 

Art. 27. O Congresso Técnico Geral será dirigido pelo Diretor Técnico da FUER ou pelo seu Presidente.

 

CAPÍTULO IV – DO SISTEMA DE COMPETIÇÃO

Art. 28. As competições das modalidades coletivas e das modalidades individuais nos JOGOS UNIVERSITÁRIOS JUBS 2017 – ETAPA ESTADUAL, deverão ser realizadas se houver inscrição de 02 (duas) ou mais IES para as modalidades coletivas e 02 ou mais atletas nas modalidades individuais.

Parágrafo Único – Caso, só se inscreva uma única IES em determinada modalidade, esta poderá ser inscrita para representar a FUER na Etapa Nacional, obedecido aos prazos previstos neste Regulamento, o que significa que cabe a FUER decidir sobre tal situação, não sendo esta obrigada a indicar representante para a etapa nacional. Ao passo que, nas modalidades individuais de natação e atletismo, quando houver apenas um atleta inscrito, este deverá tirar seu tempo a fim de obter o índice necessário para participar dos Jogos Universitários JUBS 2017. (CONFORME DISPOSTO NO ANEXO AO REGULAMENTO)

 

SEÇÃO I – DAS MODALIDADES INDIVIDUAIS

 

Art. 29. O sistema de competição das modalidades individuais obedecerá ao estabelecido nos Regulamentos Específicos de cada modalidade.

 

Art. 30. Os cabeças de chaves para as provas (balizamento) e combates serão definidos pela Coordenação da modalidade, se dará primeiramente, ranking da FUER e/ou Confederação Brasileira da respectiva modalidade, quando houver, ou sorteio.

 

SEÇÃO II – DAS MODALIDADES COLETIVAS

 

Art. 31. O sistema de competição das modalidades coletivas obedecerá ao estabelecido nos Regulamentos Específicos de cada modalidade.

 

ITEM I – DAS FORMAS DE DISPUTAS

 

Art. 32. Serão adotadas as formas de disputas estabelecidas nos artigos a seguir (de acordo com o número de participantes):

Parágrafo Primeiro – De acordo com o interesse da competição, a ordem dos jogos, poderá ser alterada pela Coordenação Técnica.

 

Art. 33. A Competição terá a seguinte forma de disputa:

Parágrafo Primeiro – Forma de Disputa para 02 Equipes:

1. Basquetebol, Futsal, Handebol e Voleibol – em melhor de 02 (dois) jogos vencedores; Em caso destes terminarem empatados, serão utilizados os critérios de desempate, estabelecidos no regulamento específico;

Parágrafo Segundo – Forma de Disputa para 03 ou 04 equipes:

a)    Os concorrentes formarão grupo único, disputado pelo sistema de rodízio em um turno:

GRUPO A

Com 3 ou 4 equipes

Classificam-se o 1º e o 2º lugar do grupo para a Fase seguinte.

Fase Final: Será disputada conforme segue:

1º colocado X 2º colocado

 

Parágrafo Terceiro – Forma de Disputa para 05 ou 06 equipes:

a) Os concorrentes serão divididos em 02 grupos (A, B) disputados pelo sistema de rodízio em um turno. Os grupos serão assim constituídos:

GRUPO A

Com 2 equipes

GRUPO B

Com 3 equipes

Classificam-se o 1º lugar do grupo para a Fase seguinte.

Fase Final: Será disputada conforme segue:

1º A X 2º B

 

Parágrafo Quarto – Forma de Disputa com participação de 7 a 12 equipes será definida no congresso técnico.

 

ITEM II – DO SISTEMA DE PONTUAÇÃO

Art. 34. O sistema de pontuação para definição da classificação final, será utilizado o critério abaixo especificado:

1º lugar – 50 pontos

2º lugar – 40 pontos

3º lugar – 35 pontos

4º lugar – 30 pontos

5º lugar – 25 pontos

6º lugar – 20 pontos

7º lugar – 15 pontos

8º lugar – 10 pontos

 

Art. 35. Em caso de empate final, será considerada vencedora a IES que obtiver o maior numero de primeiros lugares. Persistindo o empate, será vencedora a IES que obtiver o maior numero de segundos lugares e, assim sucessivamente.

 

Art. 36. Será acrescentado um ponto de participação para cada atleta inscrito, que será somado à pontuação final.

 

Art. 37. Caso inscreve-se uma única IES em determinada modalidade, esta poderá representar a FUER, mas não obterá a pontuação para classificação final.

 

ITEM III – DOS JOGOS, PROVAS E COMBATES

 

Art. 38. Os JOGOS UNIVERSITÁRIOS – JUBS 2017 – ETAPA ESTADUAL tem um Regulamento Específico de disputa para cada modalidade esportiva e a elas serão aplicadas as regras internacionais adotadas pelas Confederações Brasileiras da modalidade, em tudo que não contrarie este Regulamento.

 

Art. 39. As competições dos JOGOS UNIVERSITÁRIOS – JUBS 2017 – ETAPA ESTADUAL serão realizadas nos locais e horários determinados pela Gerência de Coordenação técnica, sendo considerado perdedor por ausência (WxO), o aluno/atleta e/ou equipe que não estiver pronto no local do jogo ou prova, no máximo até 15 (quinze) minutos após o horário estabelecido.

Parágrafo Único – Os casos de ausência (WxO) serão encaminhados à Comissão Disciplinar e estão passíveis de sanção de acordo com o Código Brasileiro de Justiça Desportiva que se aplica subsidiariamente.

 

Art. 40. Em caso de WxO, para efeito de placar, será conferido o seguinte resultado à equipe vencedora:

        I.            Basquetebol 20 X 00;

      II.            Futsal 03 X 00;

     III.            Handebol 15 X 00;

    IV.            Voleibol 03 X 00 (25 X 00, 25 X 00 e 25 X 00);

 

Art. 41. Toda equipe ou atleta participante deverá estar no local de competição antes do horário previsto e em condições de jogo, quando será requisitada a documentação prevista no Regulamento.

 

Art. 42. Qualquer competição que venha a ser suspensa ou transferida por motivo de força maior será realizada conforme determinar a Coordenação Técnica, desde que nada mais impeça a sua realização, obedecendo às regras oficiais de cada modalidade esportiva.

Parágrafo Único – Nestes casos, a critério da Coordenação Técnica e em condição excepcional, uma ou mais equipes poderão realizar até dois jogos num mesmo dia.

 

Art. 43. Só será permitida a presença dentro dos locais de competições e durante a realização das mesmas (conforme regulamento específico das Modalidades), os atletas uniformizados e Comissão Técnica.

 

CAPÍTULO V – DA PREMIAÇÃO

Art. 44. Serão concedidos os seguintes prêmios aos participantes:

a) Campeão Geral: troféu

b) Para as modalidades coletivas – Troféus para as IES e medalhas para os atletas classificados em 1º e 2º lugares em cada naipe;

c) Para as modalidades individuais: Medalhas para os atletas classificados em 1º e 2º lugares em cada prova, categoria ou combate;

 

Parágrafo Único – A cerimônia de premiação será organizada de acordo com a programação estabelecida pelo Comitê Organizador.

 

CAPÍTULO VI – DA ARBITRAGEM

 

Art. 45. Os componentes da equipe de arbitragem dos JOGOS UNIVERSITÁRIOS – JUBS 2016 – ETAPA ESTADUAL serão designados pela Coordenação Técnica e Diretoria de Arbitragem da FUER.

Parágrafo único – A quantidade de árbitros por modalidade será definida pela Coordenação Técnica e Diretoria de Arbitragem, conforme a necessidade do evento, ouvida a Coordenação da modalidade.

 

Art. 46. No caso de não comparecimento de qualquer membro da equipe de arbitragem até 15 (quinze) minutos antes do horário fixado para o início da competição, o Coordenador da modalidade providenciará a imediata substituição do mesmo.

 

CAPÍTULO VII – DOS UNIFORMES

 

Art. 47. Cada equipe deverá se apresentar nos locais de competição, devidamente uniformizada, conforme especificações dos regulamentos gerais e específicos, e as regras de cada modalidade esportiva.

Parágrafo Primeiro – No Congresso Técnico Geral, o representante da IES deverá informar as cores do uniforme da equipe nas modalidades coletivas.

Parágrafo Segundo – Todos os membros da Comissão Técnica deverão estar vestidos, com bermuda ou calça, camisa e tênis ou sapato.

 

Parágrafo Terceiro – Não serão permitidas improvisações nos uniformes, tais como: - informações fixadas com fitas colantes, esparadrapos ou similares, presos com alfinete e/ou clipes, ou escritas à caneta.

 

Art. 48. Nos uniformes é permitida a inserção de logomarca de patrocínio, e que não faça alusão à propaganda de conteúdo político e filosófico, bebidas alcoólicas, cigarros e produtos que induzam ao vício.

 

Art. 49. Os uniformes dos alunos deverão obedecer às regras oficiais de cada modalidade.

 

CAPÍTULO VIII – DOS BOLETINS

 

Art. 50. Os comunicados oficiais dos JOGOS UNIVERSITÁRIOS – JUBS 2017 – ETAPA ESTADUAL, serão publicados através de boletins informativos do evento, que serão entregues nas IES.

Parágrafo Único – Os boletins serão numerados e datados e as informações neles contidas poderão ser alteradas dia-a-dia, sendo consideradas válidas as informações dos boletins mais atualizados.

 

TÍTULO VI

 

CAPÍTULO I – DA COMISSÃO DISCIPLINAR

 

Art. 51. Haverá nos JOGOS UNIVERSITÁRIOS JUBS 2017 – ETAPA ESTADUAL uma Comissão Disciplinar incumbida de apreciar e julgar as infrações cometidas durante as competições.

Parágrafo Primeiro – A Comissão Disciplinar será convocada pelo seu Presidente e deverá reunir-se a qualquer hora, sempre que necessário.

Parágrafo Segundo – As sanções disciplinares serão aplicadas a critério exclusivo da Comissão Disciplinar, que seguirá as disposições contidas neste regulamento, no CBJD e na legislação desportiva em vigor.

 

Art. 52. As decisões da Comissão Disciplinar estão sujeitas à apreciação, em grau de recurso, pelo TJDU.

 

Art. 53. Nos JOGOS UNIVERSITÁRIOS – JUBS 2017 – ETAPA ESTADUAL, as pessoas físicas ou jurídicas (IES, componentes das delegações, árbitros, auxiliares e outros) que infringirem este Regulamento ou decisões do Comitê Organizador ou cometerem faltas disciplinares no transcurso das competições ou dentro da jurisdição da sede dos jogos, estarão sujeitos às sanções previstas neste Regulamento e no CBJD.

 

 

Art. 54. Todos os participantes dos JOGOS UNIVERSITÁRIOS JUBS 2017 – ETAPA ESTADUAL poderão sofrer as seguintes sanções disciplinares:

a) Advertência escrita;

b) Censura escrita;

c) Suspensão;

d) Exclusão.

 

Art. 55. As sanções disciplinares entrarão automaticamente em vigor a partir das decisões da Comissão Disciplinar. Deverão ser imediatamente comunicadas ao chefe de delegação e publicadas no boletim oficial dos JOGOS UNIVERSITÁRIOS JUBS 2017 – ETAPA ESTADUAL para ciência e cumprimento.

 

Art. 56. As suspensões automáticas estão descritas no regulamento específico de cada modalidade.

 

Art. 57. No caso de algum responsável por equipe impetrar recurso contra alguma equipe, arbitragem ou direção da competição, em função de possível transgressão ao regulamento, este recurso deverá ser entregue, através do chefe da delegação, à Secretaria Geral, por escrito, até 02 (duas) horas após o término da partida ou prova, para posterior encaminhamento à Comissão Disciplinar.

 

Art. 58. Será encaminhado relatório à Comissão Disciplinar para análise e pronunciamento, no caso do atleta, equipe ou Delegação que, sem prévia autorização do Comitê Organizador, retirar-se do jogo ou prova, competição ou evento antes do término de sua participação.

 

Parágrafo Único – Em caso de sanção disciplinar aplicada pela Comissão Disciplinar, o Comitê Organizador analisará as sanções administrativas cabíveis, podendo ser:

i. Proibição de participação nos eventos organizados pela FUER;

 

Art. 59. Qualquer inscrição realizada de forma irregular será encaminhada à Comissão Disciplinar para as devidas providências.

 

CAPÍTULO II – DOS PROTESTOS

Art. 60. O protesto deverá apresentado na Secretaria Geral onde será protocolado e encaminhado à Direção Geral, para as providências cabíveis.

Parágrafo Primeiro – Caberá exclusivamente ao reclamante o ônus da prova, com exceção da hipótese do protesto versar sobre condição de universitário do atleta, quando o ônus da prova passará a ser da IES do atleta.

Parágrafo Segundo – Se o pedido originar-se durante as competições deverá ser apresentado à Secretaria Geral até 02 (duas) horas após o encerramento da competição que deu motivo à reclamação, contudo, é lícita a apresentação de protesto até 12 (doze) horas antes do início do jogo, combate ou prova referente ao protesto, para ser analisado e proferido parecer pela Comissão Disciplinar, sendo que neste caso, a Secretaria Geral dará ciência à equipe protestada logo após o protocolo.

Parágrafo Terceiro – O protesto relativo a assuntos de atletismo deverá ser feito de acordo com o Artigo 146 da regra internacional da IAAF.

Parágrafo Quarto – Transcorrido os prazos indicados nos parágrafos anteriores, o reclamante perderá o direito ao protesto.

Parágrafo Quinto – Na hipótese de protesto que versar sobre condição de universitário do atleta, será cobrado uma taxa de protesto no valor de R$ 100,00 (cem reais), cujo valor será restituído ao autor do protesto, na hipótese do mesmo ser julgado procedente.

 

TÍTULO VII

 

CAPÍTULO I – DAS DISPOSIÇÕES GERAIS

 

Art. 62. A Comissão Organizadora dos JOGOS UNIVERSITÁRIOS – JUBS 2017 – ETAPA ESTADUAL não será responsável por qualquer avaria causada pelos componentes das IES nos locais de competição e demais instalações ou serviços oferecidos, ficando o ônus a cargo da Delegação, conforme prevê o Regulamento.

 

Art. 63. Para todos os fins, os participantes dos JOGOS UNIVERSITÁRIOS – JUBS 2017 – ETAPA ESTADUAL serão considerados conhecedores deste Regulamento, das regras desportivas internacionais adotadas pela CBDU e do CBJD, ficando submetidos a todas as suas disposições e as penalidades que delas possam emanar.

 

Art. 64. Quaisquer consultas atinentes os JOGOS UNIVERSITÁRIOS – JUBS 2017 – ETAPA ESTADUAL, sobre matéria não constante neste Regulamento, deverão ser formuladas pelo representante da IES a FUER, que encaminhará ao Comitê Organizador, que após o devido exame, apresentará sua solução através de documento oficial.

 

Art. 65. Compete a Comissão Organizadora, interpretar, zelar pela execução e resolver os casos omissos deste Regulamento.

 

Art. 66. Compete a cada IES observar as regras do ANEXO ao regulamento e conforme sugerido pela FUER fazer as adaptações necessárias aos uniformes, pois as mesmas serão cobrados nos  Jogos Universitários Brasileiros – JUBS de 19 a 30 de outubro 2017.

Parágrafo Único: a equipe que for penalizada pelo descumprimento das regras em relação aos uniformes durante os JOGOS UNIVERSITÁRIOS - JUBS de 19 a 30 de outubro 2017,pela Comissão Disciplinar ou pelo STJDU durante o evento, também será penalizada pela FUER.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

ANEXO I

 

A FUER informa que estas regras estão previstas no regulamento geral dos jogos universitários JUBS 2017, e sugere que as equipes se adaptem já na etapa estadual às regras estabelecidas abaixo pela CBDU e COB para que não tenham problemas, e informa que caso ocorra algum problema durante OS JUBS de  19 a 30 de outubro 2017 cidade ainda não definida, a equipe será punida e o caso levado ao TJDU ,bem como ao STJDU.

 

Art. 01. Nos uniformes é permitida a inserção de logomarca de patrocínio, conforme as regras do Artigo 02, desde que os patrocinadores acompanhem a equipe durante toda a Etapa Municipal ou Estadual, e não faça alusão à propaganda de conteúdo político e filosófico, bebidas alcoólicas, cigarros e produtos que induzam ao vício.

 

Art. 02. Os uniformes dos alunos-atletas, técnicos e dirigentes deverão obedecer às regras oficiais de cada modalidade e atender as especificações a seguir:

1. Medição das marcas registradas de fabricantes e patrocinadores:

As marcas registradas de fabricantes podem ser classificadas de acordo com as

seguintes categorias:

2.1.Nome do fabricante; ou

2.2.Logomarca do fabricante; ou

2.3.Nome e logomarca do fabricante.

Para efeito de padronização das marcas registradas de fabricantes e patrocinadores, são utilizados pelo COB, os seguintes critérios:

a. Formas regulares

Quando a marca registrada de um fabricante for apenas o nome, deverá ser aplicado um traçado retangular ou quadrado ao redor do mesmo, e utilizada a seguinte regra matemática para calcular a área de superfície da figura (ver abaixo).

b. Formas irregulares

Quando a marca registrada de um fabricante for uma figura irregular, deverá ser aplicado um traçado retangular ou quadrado ao redor da mesma e utilizada a seguinte regra matemática para calcular a área de superfície da figura (ver abaixo).

 

 

Observação: Os nomes, logomarcas e elementos pictóricos dos fabricantes

apresentados como exemplos, continuam sob propriedade dos respectivos fabricantes e seus afiliados.

Os tamanhos das marcas registradas de fabricantes usadas nos exemplos são

meramente ilustrativas. Os tamanhos reais estão especificados nas orientações.

 

3. Aplicação das marcas registradas de fabricantes e patrocinadores:

Peças de vestuário esportivo

Esta categoria inclui todos os artigos de vestuário esportivo a serem utilizados pelos participantes dentro dos locais de competição e de não-competição das Olimpíadas Universitárias.

3.1. Camisas, Camisetas e Macaquinhos de Competição

3.1.1. Aplicações Obrigatórias:

• Nome da Instituição de Ensino – aplicação máxima permitida 300cm2.

• Nome do Município com a sigla do Estado – aplicação máxima permitida 300cm².

3.1.2. Aplicações Opcionais:

 

• Marca Registrada de fabricante – 01 (uma) aplicação máxima de 40cm2.

• Patrocinador – 03 (três) aplicações máximas de 40cm² cada.

• Bandeira do Estado – 01 (uma) aplicação máxima de 40cm².

• Nome do Aluno – Atleta – 01 (uma) aplicação máxima de 300cm².

• A numeração deverá seguir a regra da modalidade.

 

 

3.2. Maiô, Toca, Sunga, Collant e Shorts

Será permitida a utilização de no máximo 01 [uma] marca registrada de fabricante por peça, e 02 [duas] marcas de patrocinadores. Aplicação máxima permitida: 30cm2 cada.

3.2.1. Aplicações Opcionais

• Nome da Instituição de Ensino – 01 (uma) aplicação máxima de 150cm².

• Nome do Município com sigla do Estado – 01 (uma) aplicação máxima de150cm².

• Bandeira do Estado – 01 (uma) aplicação máxima de 30cm².

• Nome do Aluno – Atleta – 01 (uma) aplicação máxima de 150cm².

 

 

 

 

 

 

4. Judogui

 

4.1. Aplicação Obrigatória:

• Patch fornecido pela organização – aplicação nas costas.

4.2. Aplicações Opcionais:

• Nome da Instituição de Ensino – aplicação frontal máxima permitida 300cm2.

• Marca Registrada de fabricante – 01 [uma] aplicação máxima de 40cm2.

• Patrocinador – 03 [três] aplicações máximas de 80cm² cada.

• Bandeira do Estado – 01 [uma] aplicação máxima de 50cm².

• Nome do Aluno – Atleta – 01 [uma] aplicação máxima de 300cm².

 

 

 

 

 

4.3. Uniformes Informais

Os uniformes informais incluem quaisquer artigos de vestuário esportivo adicional usado por atletas oficiais e outros portadores de credenciais dentro dos locais de competição e não-competição e nas Cerimônias Oficiais  de Boas-Vindas, Abertura, Encerramento e Medalhas das Olimpíadas Universitárias tais como: agasalho, casaco, jaqueta, entre outros.

4.3.1. Aplicações Opcionais

• Marca Registrada de fabricante – 01 [uma] aplicação máxima de 40cm².

• Patrocinador – 02 [duas] aplicações máximas de 40cm² cada.

• Bandeira do Estado – 01 [uma] aplicação máxima de 30cm².

• Nome da Instituição de Ensino – 01 [uma] aplicação máxima de 300cm².

 

 

Art. 5. As equipes que descumprirem qualquer um dos artigos anteriores com

referência a uniformes, deverão ter relatórios encaminhados ao TJDU.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

REGULAMENTO ESPECÍFICO DE ATLETISMO

 

1.  A Competição de Atletismo será regida pelas Regras Internacionais da IAAF em tudo que não contrariar os Regulamentos e Normas da CBDU. 

2.  Cada IES poderá  inscrever o quantitativo de alunos-atletas e membros  da Comissão  Técnica,  conforme  estabelece  o Artigo  do Regulamento Geral, podendo inscrever no máximo 02 (dois) alunos-atletas em cada prova individual e uma equipe de revezamento.  

3.  Cada aluno-atleta poderá participar, no máximo, de 03 (três) provas  individuais e dois revezamentos. 

3.1.  As equipes de  revezamento  somente poderão  ser  compostas por alunos-atletas inscritos pela mesma IES. 

4.  Será  considerado  reserva,  em  qualquer  das  provas  nas  competições  de  Atletismo, o(a)  aluno(a)-atleta  que  figurar  na  relação  nominal  da  modalidade,  aprovada  pela Coordenação de Controle e Credenciamento. 

5.  O(a) aluno(a)-atleta deverá  comparecer ao  local de  competição  com antecedência e devidamente uniformizado (conforme Regulamento Geral e Anexo sugerido pela FUER). Para ter  condição  de  participação,  antes  do  início  de  cada  prova,  deverá  apresentar  sua credencial à equipe de arbitragem. 

5.1.  A  IES  que  inscrever  suas  equipes  de  revezamento,  será  obrigatório  o  uso padronizado  de  uniforme  (camiseta/macaquinho  iguais)  para  os  4  (quatro) alunos-atletas participantes. 

6.  As provas programadas para as competições de Atletismo são as seguintes: 

 

 

 

7.  Caberá a Coordenação de Atletismo, a confecção de séries, grupos de qualificação, sorteios de  raias,  ordem de  largada  e ordem  de  tentativas  para  as diversas  provas, dentro do disposto nas regras da IAAF. 

8.  Nas  provas  de  pista  quando  não  houver  número  de  alunos-atletas  para  compor  as séries  eliminatórias,  as  provas  serão  realizadas  como  semifinais  no  horário  das eliminatórias e final no horário da final. 

9.  Nas  provas  de  pista  quando  não  houver  número  de  alunos-atletas  para  compor  as séries semifinais, as provas serão realizadas como final no horário da final. 

10. Nas provas de campo quando não houver número de alunos-atletas para compor os grupos de qualificação, as provas serão realizadas como final no horário da final. 

11.  Somente  poderão  participar  das  provas  de  atletismo,  os(as)  alunos(as)-atletas  que obtiverem os índices mínimos abaixo estabelecidos nas provas oficiais realizadas pela CBDU, CBAt, FUEs e Federações Estaduais de Atletismo, entre 01 de janeiro e 01 de Setembro de 2013. 

 

 

 

Parágrafo  Único  –  Quando  solicitada  a  comprovação  dos  índices  alcançados pelos alunos-atletas, a FUE/IES deverá apresentar o relatório  final da competição,

indicando, local, data, horário e marca obtida pelo(a) aluno(a)-atleta. 

12. Os(as)  alunos(as)-atletas  poderão  utilizar  seus  próprios  implementos,  devendo  os mesmos ser aferidos pela equipe de arbitragem da competição. 

12.1.  Na prova de salto com vara os(as) alunos(as)-atletas deverão trazer a vara, pois não será fornecida pela organização da competição. 

13.  Toda e qualquer solicitação de substituição de atletas inscritos e mudança de provas, deverá obedecer aos Artigos do Regulamento Geral. 

14. Os(as)  alunos(as)-atletas  para  competirem  devem  estar  uniformizados  pela  IES  que

representam, obedecendo as regras da CBAt e o Regulamento Geral. 

15. O Programa Horário da competição de Atletismo será o seguinte: 

16.  A Coordenação de Atletismo poderá excluir provas do programa de que  trata o artigo anterior,  desde  que,  não  haja  condições  técnicas  para  a  realização  da mesma,  ou seja, de interesse da competição. 

17. Quando  em  01  (uma)  prova  estiverem  inscritas  02  (duas)  ou  mais  IES,  ela  será realizada,  mesmo  que  no  horário  da  prova  somente  01  (uma)  IES  confirme  sua participação. 

18.  A altura  inicial em que a barra  (sarrafo) será colocada nas provas de saltos  (altura e vara)  será  definida  pela  Coordenação  de  Atletismo  e  comunicada  oficialmente  na Reunião Técnica da modalidade. 

19. Cabe  a  Coordenação  de  Atletismo,  durante  a  Reunião  Técnica  da  modalidade, nomear o Júri de Apelação, composto por 5  (cinco) membros, cuja à  função será de apreciar e  julgar  todo e qualquer  recurso encaminhado pela Direção da Competição, ressalvado o que for da competência da Justiça Desportiva. 

20. Qualquer protesto  relativo  à  participação  de  aluno-atleta(s)  deverá  ser  registrado  ao

árbitro da prova antes do início da mesma. 

20.1. Caso o protesto não possa ser resolvido antes do início da prova, a mesma será realizada na  condição de  “sub-júdice”,  ficando a oficialização do  resultado  final suspenso até a definição do protesto. 

21.  Será campeã a IES que obtiver o maior número de pontos, conforme tabela abaixo: 

21.1. As provas do Decatlo, Heptatlo e Revezamentos terão a contagem dobrada. 

21.2. Em  caso  de  empate  na  contagem  de  pontos  na  classificação  final,  será considerado o maior número de primeiros  lugares, persistindo o empate, maior número  de  segundo  lugares  e  assim  sucessivamente  até  que  se  obtenha  o desempate. 

21.3. Somente serão pontuados os(as) alunos(as)-atletas que obtenham seu resultado final igual ou superior ao índice da Competição. 

22.  Serão  acrescidas  as  pontuações  obtidas  pelas  IES  nas  diversas  provas,  as bonificações abaixo:

Recorde dos Jogos Universitários JUBS - 05 pontos 

 

22.1. A  bonificação  só  será  concedida  após  a  homologação  do  resultado  (recorde) pela Coordenação de Atletismo da CBDU. 

 

 

23. Os casos omissos serão resolvidos pela Coordenação de Atletismo, com anuência da Gerência de Competição, não podendo essas resoluções contrariar regras oficiais e o Regulamento Geral.

1.  As  competições  de  Basquetebol  serão  realizadas  de  acordo  com  as  Regras Internacionais da FIBA e os Regulamentos e Normas da CBDU. 

2.  Cada  IES poderá  inscrever o quantitativo de alunos-atletas e membros da Comissão Técnica, conforme estabelece o Artigo 24 do Regulamento Geral. 

3.  Os jogos serão disputados seguindo as normas a seguir: 

3.1.  Os  jogos  terão 02  (dois)  tempos de 20  (vinte) minutos com cronômetro  travado quando  a  bola  estiver  fora  de  jogo  com  intervalo  de  05  (cinco) minutos  entre ambos, divididos em 04 (quatro) quartos de 10 (dez) minutos cada, com intervalo de 01 (um) minuto entre o 1º e o 2º quarto e entre o 3º e o 4º quarto; 

3.2.  Em  caso de  empate, o  desempate  far-se-á em um período  extra  de  05  (cinco) minutos com cronômetro  travado quando a bola estiver  fora de  jogo, ou quantos forem necessários até que haja um vencedor. 

3.  Para a classificação das equipes, será observada a seguinte pontuação:

Vitória    - 02 pontos

Derrota   - 01 ponto

Derrota por WO   - 00 ponto (para o perdedor) 

4.  As  equipes  deverão  ter  02  (dois)  uniformes  de  jogo,  com  a  mesma  numeração, obedecendo ao descrito no  Regulamento Geral. OBS: Favor observar as normas do Anexo e as mudanças sugeridas pela FUER.

4.1. O uniforme de cada aluno-atleta constará:

Camisa numerada na frente e nas costas (conforme regra);

Calção;

Meias;

Tênis. 

4.2. Nenhum aluno-atleta poderá participar de jogos fora do uniforme descrito acima.  

5.  Não será permitido jogar com piercing, brinco, colar, presilha ou qualquer outro objeto que ponha em risco a integridade física dos alunos-atletas. 

6.  A  equipe  deverá  comparecer  ao  local  do  jogo  com  antecedência  e  devidamente uniformizada.  Para  ter  condição  de  participação,  antes  do  início  do  jogo,  todos  os componentes da equipe deverão apresentar suas credenciais à equipe de arbitragem.  

7.  Em caso do não comparecimento de uma equipe dentro do horário estipulado para o jogo, após a  contagem de  15 minutos  será declarada ausente, aplicando-se o WxO em  favor da equipe presente, à qual será declarada vencedora pelo placar de 20x00.

Caso nenhuma das duas equipes se façam presentes em tempo hábil, será declarado o duplo não comparecimento, atribuindo-se derrota a ambas as equipes.

8.  No banco de reservas só poderão  ficar os(as) alunos(as)-atletas e Comissão Técnica inscritos: diretor,  técnico, assistente  técnico e médico ou  fisioterapeuta, cujos nomes deverão constar da relação de inscrição.  

9.  A entrada dos(as) alunos(as)-atletas na quadra para o aquecimento será feita tão logo a mesma esteja livre e após a autorização do árbitro. 

9.1. O  tempo  de  aquecimento  na  quadra  dependerá  do  término  do  jogo  anterior.

Entretanto, será garantido o  tempo mínimo de 10  (dez) minutos para as equipes aquecerem na quadra de jogo. 

9.2. O aquecimento  inicial, a critério de cada equipe, poderá ser  feito  fora da quadra em local determinado pela Coordenação de Basquetebol. 

10.  A apresentação dos(as) alunos(as)-atletas de cada equipe será feita 06 (seis) minutos antes do início do jogo. Neste momento, o árbitro interromperá o aquecimento dos(as) alunos(as)-atletas  que  se  dirigirão  para  seus  respectivos  bancos  de  reservas.  À medida  que  forem  chamados,  os(as)  alunos(as)-atletas  entrarão  na  quadra enfileirando-se de costas para suas respectivas tabelas. 

10.1. O cronômetro não parará durante a apresentação dos alunos-atletas; 

10.2. Na apresentação as equipes deverão estar uniformizadas, ou seja, todos os(as) alunos(as)-atletas deverão estar com os uniformes de jogo. 

11. Na  Fase  Classificatória,  quando  no  mesmo  grupo  02  (duas)  ou  mais  equipes terminarem  empatadas,  o  desempate  far-se-á  da  seguinte  maneira  e  em  ordem sucessiva de eliminação: 

11.1. Confronto direto no jogo realizado entre as equipes empatadas na fase (utilizado somente no caso de empate entre 02 (duas) equipes); 

11.2. Saldo  de  cestas  (pontos  prós  –  pontos  contra)  apurado  nos  jogos  disputados entre as equipes empatadas. 

11.3. Maior  coeficiente  de  cestas  (pontos)  average  apurado  nos  jogos  disputados entre as equipes empatadas; 

11.4. Maior  coeficiente  de  cestas  (pontos)  average  apurado  em  todos  os  jogos disputados pelas equipes na fase; 

11.5. Menor número de cestas (pontos) contra, apurado em todos os jogos disputados pelas equipes na fase; 

11.6. Sorteio. 

Observações:

Na hipótese da aplicação do critério de cestas average, dividir-se-á o número de cestas positivas pelas negativas, considerando-se classificada a equipe que obtiver maior resultado;

Quando,  para  cálculo  de  average,  uma  equipe  não  sofrer  cestas,  é  ela  a classificada,  pois  o  zero  é  infinito,  o  que  impossibilita  a  divisão,  assegurando  à equipe sem cestas sofridas a classificação pelo sistema average;

Quando,  para  cálculo  de  average, mais  de  uma  equipe  não  sofrer  cestas,  será classificada, a equipe que tiver a maior cestas pró, pois tecnicamente seu resultado será maior. 

12.  Serão utilizados os seguintes critérios técnicos para classificar os 2ºs e 3ºs lugares de todos os grupos da Fase Classificatória para a Fase Semifinal: 

12.1. Os  grupos  com maior  número  de  equipes  terão  eliminados  todos  os  pontos  e resultados obtidos nos  jogos com o último  lugar de cada grupo, deixando  todos os grupos com mesmo número de equipes, para posteriormente passar para o item 12.2. Caso  todos os grupos  tenham o mesmo número de equipes passar-se-á automaticamente para o item 12.2. 

12.2. Será classificado o 2º lugar que tenha maior número de pontos ganhos; 

12.3. Caso  haja mais  de  uma  equipe  empatada  na  condição  descrita  no  item  12.2, passar-se-á  aos  critérios  específicos  descritos  a  seguir,  somente  para  os empatados;

12.3.1.  Cestas  average  (dividir  as  cestas  pró  pelas  cestas  contra  nos  jogos entre as equipes selecionadas na fase. Classifica-se o maior resultado);

12.3.2.  Cestas  pró  (Cestas  feitas  nos  jogos  entre  as  equipes  selecionadas  na fase. Classifica-se o maior resultado);

12.3.3.  Cestas  contra  (Cestas  recebidas  nos  jogos  entre  as  equipes selecionadas na fase. Classifica-se o menor resultado);

12.3.4.  Sorteio. 

13. Estará  automaticamente  suspenso  do  jogo  subsequente  na  mesma modalidade/gênero,  o(a)  aluno(a)-atleta  e/ou  membro  da  Comissão  Técnica  que cometer uma falta desqualificante, exceto pelo descrito no item 13.1. 

13.1.  Poderá participar do jogo subsequente:

13.1.1. O(a)  aluno(a)-atleta  que  for  desqualificado  por  cometer  02  (duas)  faltas antidesportivas ou;

13.1.2. O membro da Comissão Técnica que for desqualificado por cometer faltas técnicas. (Artigo 37.1.2 das Regras Oficias da FIBA – 2010). 

13.2.  Não  se  aplica  o  disposto  no  item  13,  se antes  do  cumprimento da  suspensão, o(a) aluno(a)-atleta e/ou membro da Comissão Técnica  for absolvido pelo órgão judicante  competente, desde que  constante no  termo de decisão do  respectivo processo disciplinar, o não  cumprimento da  suspensão automática, nos  termos da legislação desportiva vigente. 

13.3.  Para  fins do disposto no  item 13, entende-se por  jogo subseqüente o ocorrente na mesma competição, evento e no ano específico correspondente. 

14. A  participação  de  aluno-atleta  ou  integrante  da  Comissão  Técnica,  suspenso automaticamente  conforme  item  13,  implicará  nos  procedimentos  adotados  abaixo, além de  ter  relatório encaminhado para a Comissão Disciplinar para as providências cabíveis. 

14.1.  Em caso de derrota da equipe infratora, o resultado do jogo será mantido; 

14.2.  Em caso de vitória equipe  infratora, o  resultado do  jogo será  revertido em  favor da equipe adversária, conforme o Artigo 53 (WxO).  

15. Toda e qualquer solicitação de substituição de atletas inscritos na competição, deverá obedecer ao Artigo 31 do Regulamento Geral. 

16. Os casos omissos serão resolvidos pela Coordenação de Basquetebol, com anuência da Gerência de Competição, não podendo essas resoluções contrariar regras oficiais e o Regulamento Geral.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

REGULAMENTO ESPECÍFICO DO BASQUETEBOL

 

 

As competições de Basquetebol serão realizadas de acordo com as Regras Internacionais da FIBA e os Regulamentos e Normas da CBDU. Os jogos serão disputados seguindo as normas a seguir:

2.1. Os jogos terão 02 (dois) tempos de 20 (vinte) minutos com cronômetro travado quando a bola estiver fora de jogo com intervalo de 05 (cinco) minutos entre ambos, divididos em 04 (quatro) quartos de 10 (dez) minutos cada, com intervalo de 01 (um) minuto entre o 1º e o 2º quarto e entre o 3º e o 4º quarto;

 

2.2. Em caso de empate, o desempate far-se-á em um período extra de 05 (cinco) minutos com cronômetro travado quando a bola estiver fora de jogo, ou quantos forem necessários até que haja um vencedor.

 

Para a classificação das equipes, será observada a seguinte pontuação: Vitória  - 02 pontos Derrota - 01 ponto Derrota por WO - 00 ponto (para o perdedor) As equipes deverão ter 02 (dois) uniformes de jogo, com a mesma numeração, obedecendo ao descrito no Regulamento Geral e Anexo sugerido pela FUER.

4.1. O uniforme de cada aluno-atleta constará: (Favor observar o Anexo do regulamento com as sugestões da FUER)

Camisa numerada na frente e nas costas (conforme regra); Calção; Meias; Tênis.


4.2. Nenhum aluno-atleta poderá participar de jogos fora do uniforme descrito acima.

5. Não será permitido jogar com piercing, brinco, colar, presilha ou qualquer outro objeto que ponha em risco a integridade física dos alunos-atletas.

6. A equipe deverá comparecer ao local do jogo com antecedência e devidamente uniformizada. Para ter condição de participação, antes do início do jogo, todos os componentes da equipe deverão apresentar documento ofical com foto à equipe de arbitragem.

7. Em caso do não comparecimento de uma equipe dentro do horário estipulado para o jogo, após a contagem de 15 minutos será declarada ausente, aplicando-se o WxO em favor da equipe presente, à qual será declarada vencedora pelo placar de 20x00. Caso nenhuma das duas equipes se façam presentes em tempo hábil, será declarado o duplo não comparecimento, atribuindo-se derrota a ambas as equipes.


8. No banco de reservas só poderão ficar os(as) alunos(as)-atletas e Comissão Técnica inscritos: diretor, técnico, assistente técnico e médico ou fisioterapeuta, cujos nomes deverão constar da relação de inscrição.

9. A entrada dos(as) alunos(as)-atletas na quadra para o aquecimento será feita tão logo a mesma esteja livre e após a autorização do árbitro.

9.1. O tempo de aquecimento na quadra dependerá do término do jogo anterior. Entretanto, será garantido o tempo mínimo de 10 (dez) minutos para as equipes aquecerem na quadra de jogo.

9.2. O aquecimento inicial, a critério de cada equipe, poderá ser feito fora da quadra em local determinado pela Coordenação de Basquetebol.

10. A apresentação dos(as) alunos(as)-atletas de cada equipe será feita 06 (seis) minutos antes do início do jogo. Neste momento, o árbitro interromperá o aquecimento dos(as) alunos(as)-atletas que se dirigirão para seus respectivos bancos de reservas. À medida que forem chamados, os(as) alunos(as)-atletas entrarão na quadra enfileirando-se de costas para suas respectivas tabelas.

10.1. O cronômetro não parará durante a apresentação dos alunos-atletas;

10.2. Na apresentação as equipes deverão estar uniformizadas, ou seja, todos os(as) alunos(as)-atletas deverão estar com os uniformes de jogo.

11. Na Fase Classificatória, quando no mesmo grupo 02 (duas) ou mais equipes terminarem empatadas, o desempate far-se-á da seguinte maneira e em ordem sucessiva de eliminação:

11.1. Confronto direto no jogo realizado entre as equipes empatadas na fase (utilizado somente no caso de empate entre 02 (duas) equipes);

11.2. Saldo de cestas (pontos prós – pontos contra) apurado nos jogos disputados entre as equipes empatadas.

11.3. Maior coeficiente de cestas (pontos) average apurado nos jogos disputados entre as equipes empatadas;

11.4. Maior coeficiente de cestas (pontos) average apurado em todos os jogos disputados pelas equipes na fase;

11.5. Menor número de cestas (pontos) contra, apurado em todos os jogos disputados pelas equipes na fase;

 

11.6. Sorteio.

 

Observações:

Na hipótese da aplicação do critério de cestas average, dividir-se-á o número de cestas positivas pelas negativas, considerando-se classificada a equipe que obtiver maior resultado;

 

Quando, para cálculo de average, uma equipe não sofrer cestas, é ela a classificada, pois o zero é infinito, o que impossibilita a divisão, assegurando à equipe sem cestas sofridas a classificação pelo sistema average;

 

Quando, para cálculo de average, mais de uma equipe não sofrer cestas, será classificada, a equipe que tiver a maior cestas pró, pois tecnicamente seu resultado será maior.

 

12. Serão utilizados os seguintes critérios técnicos para classificar os 2ºs e 3ºs lugares de todos os grupos da Fase Classificatória para a Fase Semifinal:

 

12.1. Os grupos com maior número de equipes terão eliminados todos os pontos e resultados obtidos nos jogos com o último lugar de cada grupo, deixando todos os grupos com mesmo número de equipes, para posteriormente passar para o item 12.2. Caso todos os grupos tenham o mesmo número de equipes passarse- á automaticamente para o item 12.2.

 

12.2. Será classificado o 2º lugar que tenha maior número de pontos ganhos;

 

12.3. Caso haja mais de uma equipe empatada na condição descrita no item 12.2, passar-se-á aos critérios específicos descritos a seguir, somente para os empatados;

 

12.3.1. Cestas average (dividir as cestas pró pelas cestas contra nos jogos entre as equipes selecionadas na fase. Classifica-se o maior resultado);

 

12.3.2. Cestas pró (Cestas feitas nos jogos entre as equipes selecionadas na fase. Classifica-se o maior resultado);

 

12.3.3. Cestas contra (Cestas recebidas nos jogos entre as equipes selecionadas na fase. Classifica-se o menor resultado);

 

12.3.4. Sorteio.

 

13. Estará automaticamente suspenso do jogo subseqüente na mesma modalidade/gênero, o(a) aluno(a)-atleta e/ou membro da Comissão Técnica que cometer uma falta desqualificante, exceto pelo descrito no item 13.1.

 

13.1. Poderá participar do jogo subseqüente:

 

13.1.1. O(a) aluno(a)-atleta que for desqualificado por cometer 02 (duas) faltas antidesportivas ou;

 

13.1.2. O membro da Comissão Técnica que for desqualificado por cometer faltas técnicas. (Artigo 37.1.2 das Regras Oficias da FIBA – 2010).

 

13.2. Não se aplica o disposto no item 13, se antes do cumprimento da suspensão, o(a) aluno(a)-atleta e/ou membro da Comissão Técnica for absolvido pelo órgão judicante competente, desde que constante no termo de decisão do respectivo processo disciplinar, o não cumprimento da suspensão automática, nos termos da legislação desportiva vigente.

13.3. Para fins do disposto no item 13, entende-se por jogo subseqüente o ocorrente na mesma competição, evento e no ano específico correspondente.

 

14. A participação de aluno-atleta ou integrante da Comissão Técnica, suspenso automaticamente conforme item 13, implicará nos procedimentos adotados abaixo, além de ter relatório encaminhado para a Comissão Disciplinar para as providências cabíveis.

 

14.1. Em caso de derrota da equipe infratora, o resultado do jogo será mantido;

 

14.2. Em caso de vitória equipe infratora, o resultado do jogo será revertido em favor da equipe adversária, conforme o Artigo 40(WxO).

 

15. Os casos omissos serão resolvidos pela Coordenação de Basquetebol, com anuênciada Gerência de Competição, não podendo essas resoluções contrariar regras oficiais e o Regulamento Geral.

 

 

 

 

 

 

REGULAMENTO ESPECÍFICO DO BASQUETE 3x3

As Regras do Jogo de Basquete Oficiais da FIBA são válidas para todas as situações de jogo não especificamente mencionadas nestas Regras do Jogo 3x3. Serão também obedecidas as normas contidas neste Regulamento.


1. Quadra: O jogo será jogado em meia quadra de basquete. A quadra deve ter uma zona demarcada de quadra de basquete do tamanho regular, incluindo uma linha de lance livre (5,80m) e uma linha de dois pontos (6,75m).


2. Equipes: Cada equipe é composta por quatro (4) jogadores (três [3] jogadores na quadra e um [1] substituto).


3. Oficiais de Jogo: Os oficiais de jogo consistem em dois (2) árbitros e três (3) marcadores: tempo/12 segundos de posse/pontuação.


4. Início do Jogo:


4.1. Ambas as equipes devem realizar aquecimento simultaneamente antes do jogo.

4.2. A primeira posse de bola deve ser determinada por cara ou coroa. A equipe que ganhar o lançamento da moeda decide se fica ou não com a posse de bola no inicio da partida ou na prorrogação, caso seja necessário.


4.3. O jogo deve iniciar com três (3) jogadores.


5. Pontuação:


5.1. Deverá ser atribuído um (1) ponto a cada arremesso dentro da linha de dois pontos.
5.2. Serão atribuídos dois (2) pontos a cada arremesso de trás da linha de dois pontos.
5.3. Será atribuído um ponto (1) a cada lance livre com sucesso.

6. Tempo de Jogo/Vencedor de um Jogo:

6.1. O tempo regular de jogo deve ser o seguinte:
Um (1) período de 10 minutos. O relógio deve ser interrompido durante situações de bola parada e lances livres. O relógio deve ser reiniciado depois que a troca da bola for concluída (assim que chega às mãos do time de ataque).

6.2. No entanto, o primeiro time a marcar 21 pontos ou mais vence o jogo se tal evento ocorrer antes do final do tempo regular de jogo. Essa regra é válida para o tempo regular, não para a prorrogação.

6.3 Se o placar estiver empatado ao final do tempo de jogo, uma prorrogação será jogada. Haverá um intervalo de um minuto (1) antes da prorrogação. A primeira equipe a marcar dois (2) pontos na prorrogação ganha o jogo.

6.4 Uma equipe perderá o jogo por desistência se no horário programado para o início da partida a equipe não estiver presente na quadra de jogo com três (3) jogadores prontos para jogar.


7. Faltas/Lances Livres:


7.1. A equipe está em situação de falta coletiva quando tiver cometido sete (7) faltas no período.
7.2 Um jogador que tenha cometido quatro (4) faltas deve deixar o jogo.

7.3. Será atribuído um (1) lance livre às faltas cometidas durante o ato de arremessar dentro da linha de dois pontos.

7.4. Serão atribuídos dois (2) lances livres às faltas cometidas durante o ato de arremessar de trás da linha de dois pontos.
7.5 Será atribuído um (1) lance livre adicional às faltas cometidas durante o ato de arremessar seguidas de um arremesso bem sucedido.
7.6 Às faltas cometidas em situações que não caracterizem o ato de arremessar, mas em situação de penalidade, será atribuído 1 (um) lance livre.

8. Protelação (não se aplica às “regras adaptadas”)

8.1. Protelar ou deixar de jogar ativamente pela tentativa de pontuar deve ser considerado como violação.
8.2 Se a quadra for equipada com um relógio de arremesso, uma equipe deve tentar um arremesso dentro de 12 segundos. A contagem do relógio deve começar assim que a bola chega às mãos dos jogadores de ataque (após a troca com o jogador de defesa ou depois de um arremesso bem sucedido, abaixo da cesta).
8.3. Se a quadra não estiver equipada com um relógio de arremesso e uma equipe não estiver suficientemente tentando chegar à cesta adversária, o árbitro deverá avisar a equipe começando a contagem dos últimos cinco (5) segundos de posse de bola.

9. Como a bola é jogada

9.1. Após cada arremesso bem sucedido ou último lance livre:
Um jogador da equipe que não pontuou reiniciará o jogo, driblando ou passando a bola de dentro da quadra diretamente debaixo do cesto (não atrás da linha de fundo) para algum lugar na quadra atrás da linha de dois pontos.
A defesa não é permitida jogar no semicírculo abaixo da cesta ou dentro do garrafão.
9.2. Após cada arremesso bem sucedido ou último lance livre:
Se a equipe de ataque ganha o rebote, pode continuar a tentativa de pontuar, sem voltar a bola a um local atrás da linha de dois pontos.
Se a equipe de defesa ganha o rebote, deve voltar à bola a um local atrás da linha de dois pontos (passando ou driblando).
9.3. Após uma roubada de bola, perda de posse, etc.:
Se acontecer dentro da linha de dois pontos, a bola deve ser passada/driblada até um local atrás da linha de dois pontos.
9.4. A posse de bola dada a qualquer equipe após uma situação de bola parada que não seja uma pontuação bem sucedida deve começar com uma troca de bola (entre o jogador de defesa e o de ataque) atrás da linha de dois pontos na parte superior da quadra.
9.5. O jogador é considerado como "atrás da linha de dois pontos" quando o jogador de ataque com posse de bola não está com os dois pés dentro da linha de dois pontos.
9.6. No caso de uma situação de bola pressa, a posse de bola deve ser dada à equipe de defesa.
9.7. Enterradas não são permitidas a menos que aros de liberação de pressão sejam usados.

 

10. Substituição: A substituição será permitida a qualquer equipe quando a bola estiver parada.

11. Pedidos de tempo: Um pedido de tempo de 30 segundos é concedido a cada equipe. Um jogador pode pedir o tempo em uma situação de bola parada.

12. Os casos omissos serão resolvidos pela comissão técnica da FUER no evento.

 

 

REGULAMENTO ESPECÍFICO DO FUTSAL

 

1. As competições de Futsal serão realizadas de acordo com as Regras Internacionais da FIFA e os Regulamentos e Normas da CBDU, salvo o estabelecido neste Regulamento.

 

2. Os jogos serão disputados em 02 (dois) tempos de 20 (vinte) minutos com cronômetro travado quando a bola estiver fora de jogo e com intervalo de 05 (cinco) minutos entre ambos.

 

3. Para a classificação das equipes, será observada a seguinte pontuação:

Vitória - 03 pontos Empate - 01 ponto Derrota ou Derrota por WO - 00 ponto

 

4. As equipes deverão ter 02 (dois) uniformes de jogo com a mesma numeração, obedecendo ao descrito no Regulamento Geral.

 

4.1. O uniforme de cada aluno-atleta constará:

Camisas numeradas na frente e nas costas; Calção numerado na frente; Meias de cano longo; Caneleiras; Tênis sem trava.

 

4.2. O(a) aluno(a)-atleta deverá usar o mesmo número no decorrer de toda competição.

 

4.3. Os goleiros deverão ter uniformes de cores diferentes da sua equipe e da equipe adversária, inclusive dos goleiros adversários.

 

4.4. Todos os jogadores que estiverem no banco de reservas, deverão obrigatoriamente estar vestindo os coletes de reservas, por cima dos uniformes.

 

4.5. Quando da utilização de goleiro(a)-linha, este(a) deverá usar camisa de cor contrastante com as dos(as) demais atletas, contendo sua mesma numeração de linha, salvo no caso de a cor de tal camisa coincidir com a cor das camisas da equipe adversária, ocasião em que a organização poderá fornecer um colete ou autorizar o uso de outra camisa.

4.6. Nenhum aluno-atleta poderá participar de jogos fora do uniforme descrito acima.

5.  Não será permitido jogar com piercing, brinco, colar, presilha ou qualquer outro objeto que ponha em risco a integridade física dos alunos-atletas. 

6.  A  equipe  deverá  comparecer  ao  local  do  jogo  com  antecedência  e  devidamente uniformizada.  Para  ter  condição  de  participação,  antes  do  início  do  jogo,  todos  os componentes da equipe deverão apresentar documento oficial com à equipe de arbitragem.  

7.  No banco de reservas só poderão  ficar os(as) alunos(as)-atletas e Comissão Técnica inscritos:  técnico,  preparador  físico,  médico  e  fisioterapeuta,  cujos  nomes  deverão constar da relação de inscrição.  

8.  A entrada dos(as) alunos(as)-atletas na quadra para o aquecimento será feita tão logo a mesma esteja livre e após a autorização do árbitro.  

8.1. O  tempo  de  aquecimento  na  quadra  dependerá  do  término  do  jogo  anterior. Entretanto, será garantido o  tempo mínimo de 10  (dez) minutos para as equipes aquecerem na quadra de jogo. 

8.2. O aquecimento  inicial, a critério de cada equipe, poderá ser  feito  fora da quadra em local determinado pela Coordenação de Futsal.

9.  A  apresentação  dos(as)  alunos(as)-atletas  de  cada  equipe  será  feita  logo  após  o término do  tempo de aquecimento. Os(as) alunos(as)-atletas dirigem-se para  fora da quadra de  jogo. Aguardam a autorização dos árbitros para a entrada na quadra em coluna por um, quando será feita a apresentação. 

9.1. Na apresentação as equipes deverão estar uniformizadas, ou seja, todos os(as) alunos(as)-atletas deverão estar com os uniformes de jogo. 

10. Nas Fases Quartas de Finais, Semifinais e Finais, os jogos deverão ter um vencedor, portanto não poderão terminar empatados. No caso de empate no tempo regulamentar serão adotados os seguintes procedimentos: 

10.1. Para  o  desempate  será  disputada  uma  prorrogação  de  02  (dois)  tempo  de  05 (cinco) minutos  jogados sem  intervalos, com cronômetro  travado quando a bola estiver fora de jogo; 

10.2. Persistindo o empate ao término da prorrogação, serão realizadas cobranças de 05 (cinco) tiros livres diretos a gol, executados da marca penal, alternadamente, a serem cobrados por  todos os(as) alunos(as)-atletas  relacionados em súmula, exceto os expulsos;   

10.3. Ainda  persistindo  o  empate,  serão  cobrados  tantos  tiros  livres  diretos  a  gol quanto necessários, executado da marca penal, alternadamente, por diferentes atletas em condição de jogo, até que haja um vencedor. 

11. Na  Fase  Classificatória,  quando  no  mesmo  grupo  02  (duas)  ou  mais  equipes terminarem  empatadas,  o  desempate  far-se-á  da  seguinte  maneira  e  em  ordem sucessiva de eliminação: 

11.1. Confronto  direto  no  jogo  realizado  entre  as  equipes  empatadas  (utilizado somente no caso de empate entre 02 (duas) equipes); 

11.2. Maior coeficiente de gols average apurado em todos os jogos do grupo na fase; 

11.3. Maior número de gols pró apurado em todos os jogos do grupo na fase; 

11.4. Menor número de gols contra apurado em todos os jogos do grupo na fase; 

11.5. Sorteio. 

Observações:

Na hipótese da aplicação do critério de gol average, dividir-se-á o número de gols positivos pelos negativos, considerando-se classificada a equipe que obtiver maior resultado; Quando, para cálculo de average, uma equipe não sofrer gol, é ela a classificada, pois o zero é infinito, o que impossibilita a divisão, assegurando à equipe sem gols sofridos a classificação pelo sistema average; Quando,  para  cálculo  de  average,  mais  de  uma  equipe  não  sofrer  gol,  será classificada, a equipe que  tiver o ataque mais positivo em  todos os jogos da  fase, pois tecnicamente seu resultado será maior. 

12.  Serão utilizados os seguintes critérios técnicos para classificar os 2ºs e 3ºs lugares de todos os grupos da Fase Classificatória para a Fase Semifinal: 

12.1. Os  grupos  com maior  número  de  equipes  terão  eliminados  todos  os  pontos  e resultados obtidos nos  jogos com o último  lugar de cada grupo, deixando  todos os grupos com mesmo número de equipes, para posteriormente passar para o item 12.2. Caso  todos os grupos  tenham o mesmo número de equipes passar-se-á automaticamente para o item 12.2. 

12.2. Será classificado o 2º lugar que tenha maior número de pontos ganhos; 

12.3. Caso  haja mais  de  uma  equipe  empatada  na  condição  descrita  no  item 12.2, passar-se-á  aos  critérios  específicos  descritos  a  seguir,  somente  para  os empatados;

12.3.1.  Gols  average  (dividir  os  gols  pró  pelos  gols  contra  nos  jogos  entre  as equipes selecionadas na fase. Classifica-se o maior resultado);

12.3.2.  Gols pró (gols feitos nos jogos disputados entre as equipes selecionadas na fase. Classifica-se o maior resultado);

12.3.3.  Gols contra  (gols  recebidos nos  jogos entre as equipes selecionadas na fase. Classifica-se o menor resultado);

12.3.4.  Saldo  de  gols  (subtrair  os  gols  contra  dos  gols  pró,  nos  jogos  entre  as equipes selecionadas na fase. Classifica-se a maior média);

12.3.5.  Sorteio.  

13.  Estará  automaticamente  suspenso  do  jogo  seguinte  na mesma modalidade/gênero, o(a)  aluno(a)-atleta  que  for  expulso  ou  receber  02  (dois) cartões  amarelos, consecutivos ou  não, e o membro  da Comissão Técnica que  for excluído do  jogo e relatado em súmula ou relatório em anexo. 

13.1. A  contagem  de  cartões,  para  fins  de  suspensão  automática  é  feita separadamente  e  por  tipologia  de  cartão,  não  havendo  a  possibilidade  de  o cartão vermelho apagar o amarelo já recebido no mesmo jogo. 

13.2. Não  se  aplica  o  disposto  neste  item,  se  antes  do  cumprimento  da  suspensão, o(a) aluno(a)-atleta ou membro  da Comissão Técnica  for  absolvido  pelo  órgão judicante competente, desde que constante no  termo de decisão do  respectivo processo disciplinar, o não cumprimento da suspensão automática, nos  termos da legislação desportiva vigente. 

13.3. Para  fins  do  disposto  neste  item  entende-se  por  jogo  seguinte  o  ocorrente  na mesma competição, evento e no ano específico correspondente. 

13.4. Quando o jogo não for realizado por não comparecimento de uma das equipes, a suspensão  não  será  considerada  cumprida,  devendo  ser  cumprida  na  partida subseqüente, conforme normas da CBFS. 

13.5. A contagem de cartões, para  fins de suspensão automática, será  feita de  forma cumulativa.  

13.6. O  controle  dos  cartões  recebidos,  e  seu  conseqüente  cumprimento, independerão  de  comunicação por parte  da Coordenação de Futsal,  sendo  de responsabilidade exclusiva das IES disputantes da competição. 

13.7. O participante que em determinado momento da competição, simultaneamente, acumular 02  (dois) cartões amarelos e mais 01  (um) cartão vermelho, cumprirá automaticamente a suspensão por 02 (dois) jogos.

14.  A  participação  de  aluno-atleta  ou  integrante  da  Comissão  Técnica,  suspenso automaticamente  por  ter  recebido  cartões,  implicará  nos  procedimentos  adotados abaixo,  além  de  ter  relatório  encaminhado  para  a  Comissão  Disciplinar  para  as providências cabíveis. 

14.1.  Em caso de derrota da equipe infratora, o resultado do jogo será mantido; 

14.2.  Em caso de vitória equipe  infratora, o  resultado do  jogo será  revertido em  favor da equipe adversária, conforme o Artigo 40 (WxO).  

15. Os  casos  omissos  serão  resolvidos  pela Coordenação  de  Futsal,  com  anuência  da Gerência de Competição, não podendo essas resoluções contrariar regras oficiais e o Regulamento Geral.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

REGULAMENTO ESPECÍFICO DO HANDEBOL

 

1.  As  competições  de  Handebol  serão  realizadas  de  acordo  com  as  Regras Internacionais da FIH e os Regulamentos e Normas da CBDU.  

2.  O  tempo de duração de cada  jogo será de 60  (sessenta) minutos e divididos em 02 (dois) tempos de 30 (trinta) minutos cada um, com 10 (dez) minutos de intervalo. 

3.  Para a classificação das equipes, será observada a seguinte pontuação:

Vitória      - 02 pontos Empate     - 01 ponto Derrota e Derrota por  WO - 00 ponto 

4.  As  equipes  deverão  ter  02  (dois)  uniformes  de  jogo  com  a  mesma  numeração, obedecendo ao descrito no Regulamento Geral e no Anexo sugerido pela FUER.

4.1. O uniforme de cada aluno-atleta constará:

Camisas numeradas na frente e nas costas; Calção; Meias; Tênis. 

4.2. O(a)  aluno(a)-atleta  deverá  usar  o  mesmo  número  no  decorrer  de  toda  a competição.  

4.3. Os goleiros deverão  ter uniformes de cores diferentes da sua equipe e da equipe adversária, inclusive dos goleiros adversários. 

4.4. Excepcionalmente,  havendo  coincidência  de  cores  da  camisa  do  goleiro  com quaisquer  outros  jogadores,  o  Comitê  Organizador  fornecerá  um  colete  de  cor contrastante. 

4.5. Nenhum aluno-atleta poderá participar de jogos fora do uniforme descrito acima.  

5.  Não será permitido jogar com piercing, brinco, colar, presilha ou qualquer outro objeto que ponha em risco a integridade física dos alunos-atletas. 

6.  A  equipe  deverá  comparecer  ao  local  do  jogo  com  antecedência  e  devidamente uniformizada.  Para  ter  condição  de  participação,  antes  do  início  do  jogo,  todos  os componentes da equipe deverão apresentar documento oficial à equipe de arbitragem. 

7.  No banco de reservas só poderão  ficar os(as) alunos(as)-atletas e Comissão Técnica inscritos:  técnico,  preparador  físico,  médico  e  fisioterapeuta,  cujos  nomes  deverão constar da relação de inscrição.  

8.  A entrada dos(as) alunos(as)-atletas na quadra para o aquecimento será feita tão logo a mesma esteja livre e após a autorização do árbitro. 

8.1. O  tempo  de  aquecimento  na  quadra  dependerá  do  término  do  jogo  anterior. Entretanto, será garantido o  tempo mínimo de 10  (dez) minutos para as equipes aquecerem na quadra de jogo. 

8.2. O aquecimento  inicial, a critério de cada equipe, poderá ser  feito  fora da quadra em local determinado pela Coordenação de Handebol. 

9.  A  apresentação  dos(as)  alunos(as)-atletas  de  cada  equipe  será  feita  logo  após  o término do  tempo de aquecimento. Os(as) alunos(as)-atletas dirigem-se para  fora da quadra de  jogo. Aguardam a autorização dos árbitros para a entrada na quadra em coluna por um, quando será feita a apresentação. 

9.1. Na apresentação as equipes deverão estar uniformizadas, ou seja, todos os(as)

alunos(as)-atletas deverão estar com os uniformes de jogo. 

10. Nas  Fases  Quartas  de  Finais,  Semifinais  e  Finais,  os  jogos  não  poderão  terminar empatados.  Caso  no  tempo  normal  isto  ocorra,  serão  adotados  os  seguintes procedimentos: 

10.1. Para o desempate  far-se-á uma prorrogação de 02  (dois)  tempos de 05  (cinco) minutos; 

10.2. Persistindo o empate será realizada uma primeira rodada de 03 (três) cobranças de 07 (sete) metros para cada equipe com alunos-atletas diferentes e cobranças alternadas. Cada equipe nomeia 03 (três) alunos-atletas. Não é necessário que as  equipes  pré-determinem  a  seqüência  de  seus  alunos-atletas.  Os  goleiros podem  ser  livremente escolhidos e  substituídos entre os(as) alunos(as)-atletas eleitos  para  participar.  Alunos-atletas  podem  participar  no  tiro  de  07  (sete) metros como ambos, arremessadores e goleiros. 

10.3. Persistindo  o  empate,  cada  equipe  deve,  novamente,  nomear  novos  03  (três) alunos-atletas  para  uma  segunda  rodada  de  03  (três)  cobranças  de  07  (sete) metros.  Não  poderão  ser  indicados  os  mesmos(as)  alunos(as)-atletas  da primeira  rodada.  Nesta  segunda  rodada,  o  vencedor  será  decidido  logo  que houver um gol de diferença, após cada equipe ter realizado o mesmo número de arremessos. 

10.4. Persistindo o empate serão adotadas cobranças alternadas até que se haja um vencedor.  

11. Na  Fase  Classificatória,  quando  no  mesmo  grupo  02  (duas)  ou  mais  equipes terminarem  empatadas,  o  desempate  far-se-á  da  seguinte  maneira  e  em  ordem sucessiva de eliminação: 

11.1. Entre 02 (duas) equipes:

11.1. Confronto direto;

11.1.2. Maior número de vitórias;

11.1.3. Maior  coeficiente de gols average apurado em  todos os  jogos disputados pelas equipes na fase;

11.1.4. Menor número de gols contra em todos os jogos disputados pelas equipes na fase;

11.1.5. Maior número de gols pró em  todos os  jogos disputados pelas equipes na fase;

11.1.6. Maior saldo de gols em todos os jogos disputados pelas equipes na fase;

11.1.7. Sorteio. 

11.2. Entre 03 (três) equipes:

11.2.1. Maior número de vitórias;

11.2.2. Maior  coeficiente de gols average nos  jogos disputados entre as equipes empatadas na fase;

11.2.3. Menor  número  de  gols  contra  nos  jogos  disputados  entre  as  equipes empatadas na fase;

11.2.4. Maior  número  de  gols  pró  nos  jogos  disputados  entre  as  equipes empatadas na fase;

11.2.5. Maior  coeficiente de gols average apurado em  todos os  jogos disputados pelas equipes na fase;

11.2.6. Menor número de gols contra em todos os jogos disputados pelas equipes na fase;

11.2.7. Maior número de gols pró em  todos os  jogos disputados pelas equipes na fase;

11.2.8. Sorteio. 

Observações:

Na hipótese da aplicação do critério de gol average, dividir-se-á o número de gols positivos pelos negativos, considerando-se classificada a equipe que obtiver maior resultado; Quando, para cálculo de average, uma equipe não sofrer gol, é ela a classificada, pois o zero é infinito, o que impossibilita a divisão, assegurando à equipe sem gols sofridos a classificação pelo sistema average; Quando,  para  cálculo  de  average,  mais  de  uma  equipe  não  sofrer  gol,  será classificada, a equipe que  tiver o ataque mais positivo em  todos os jogos da  fase, pois tecnicamente seu resultado será maior.

 

12.  Serão utilizados os seguintes critérios técnicos para classificar os 2ºs e 3ºs lugares de todos os grupos da Fase Classificatória para a Fase Semifinal: 

12.1. Os  grupos  com maior  número  de  equipes  terão  eliminados  todos  os  pontos  e resultados obtidos nos jogos com o último lugar de cada grupo, deixando todos os grupos com mesmo número de equipes, para posteriormente passar para o  item

12.2. Caso  todos  os  grupos  tenham  o mesmo  número  de  equipes  passar-se-á automaticamente para o item 12.2.  12.2.  Será classificado o 2º lugar que tenha maior número de pontos ganhos; 

12.3.  Caso  haja  mais  de  uma  equipe  empatada  na  condição  descrita  no  item  12.2, passar-se-á  aos  critérios  específicos  descritos  a  seguir,  somente  para  os empatados;

12.3.1.  Gols  average  (dividir  os  gols  pró  pelos  gols  contra  nos  jogos  entre  as equipes selecionadas na fase. Classifica-se o maior resultado);

12.3.2.  Gols pró (gols feitos nos jogos disputados entre as equipes selecionadas na fase. Classifica-se o maior resultado);

12.3.3.  Gols contra  (gols  recebidos nos  jogos entre as equipes selecionadas na fase. Classifica-se o menor resultado);

12.3.4.  Sorteio. 

13.  Estará  automaticamente  suspenso  do  jogo  subseqüente  na  mesma modalidade/gênero,  o(a)  aluno(a)-atleta  e/ou membro  da Comissão  Técnica  que  for expulso ou desqualificado, no caso de seguir relatório anexo à súmula. 

13.1. Não se aplica o disposto neste artigo, se antes do cumprimento da suspensão, o(a) aluno(a)-atleta e/ou membro da Comissão Técnica  for absolvido pelo órgão judicante competente, desde que constante no  termo de decisão do  respectivo processo disciplinar, o não cumprimento da suspensão automática, nos  termos da legislação desportiva vigente. 

13.2. Para  fins do disposto neste artigo entende-se por jogo subseqüente o ocorrente na mesma competição, evento e no ano específico correspondente. 

14.  A  participação  de  aluno-atleta  ou  integrante  da  Comissão  Técnica,  suspenso automaticamente  conforme  item  14  implicará  nos  procedimentos  adotados  abaixo, além de  ter  relatório encaminhado para a Comissão Disciplinar para as providências cabíveis. 

14.1. Em caso de derrota da equipe infratora, o resultado do jogo será mantido; 

14.2. Em caso de vitória equipe  infratora, o  resultado do  jogo será revertido em  favor da equipe adversária, conforme o Artigo 40 (WxO). 

 

15. Os casos omissos serão resolvidos pela Coordenação de Handebol, com anuência da Gerência de Competição, não podendo essas resoluções contrariar regras oficiais e o Regulamento Geral.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

REGULAMENTO ESPECÍFICO DO JUDÔ

 

1.  A competição de Judô será realizada de acordo com as Regras Internacionais da FIJ e

com os Regulamentos e Normas da CBDU. 

2.  Será disputada em 02 (dois) torneios: 

2.1.  Individual: 07 (sete) categorias de peso e Absoluto. 

2.2. Equipes. 

3.  Cada FUE  (independente de  IES) poderá  inscrever o quantitativo de alunos-atletas e membros  da Comissão  Técnica,  conforme  estabelece  o Artigo  24  do Regulamento Geral.  

4.  O(a) aluno-atleta(a) deverá apresentar antes de cada confronto a sua credencial das JOGOS UNIVERSITÁRIOS JUBS 2015. Sem a apresentação da mesma, estará impossibilitado de participar do confronto. 

5.  A Reunião Técnica da Modalidade  com os  representantes das equipes participantes tratará exclusivamente de assuntos  ligados à competição,  tais  como: normas gerais, confirmação  de  inscrições,  sorteios  dos  combates,  através  do  programa BUSHIKAI, além de outros assuntos correlatos. 

6.  Para os TORNEIOS INDIVIDUAIS serão adotados os seguintes procedimentos: 

6.1. Cada FUE poderá inscrever 01 (um) aluno-atleta em cada Categoria de Peso.

6.1.1.  Na Categoria Absoluto (masculino e feminino) poderão ser inscritos 02 (dois) alunos-atletas  das  Categorias  de  Peso,  mas  somente  01  (um)  aluno-atleta poderá participar da competição.

6.1.2.  O(a)  aluno(a)-atleta  inscrito  em  qualquer  das  Categorias  de  Peso,  que deixar de competir, não poderá participar na Categoria Absoluto e igualmente no torneio por equipes. 

6.2. Cada aluno-atleta somente poderá estar inscrito em uma Categoria de Peso e na Categoria Absoluto. 

6.3. Para que seja realizada a competição, a categoria de peso deverá  ter no mínimo 02 (dois) alunos-atletas inscritos. 

6.4. O(a) aluno(a)-atleta poderá competir somente na categoria correspondente ao seu peso corporal, exceto na Categoria Absoluto. 

6.5. A  confirmação  da  inscrição  do(a)  aluno(a)-atleta  dar-se-á  na  Reunião  Técnica, sendo que confirmação da participação será efetivada na pesagem oficial que será realizada em local e horário definidos pela Coordenação de Judô. 

6.6. As Categorias de Pesos obedecerão aos seguintes limites: 

 

 

6.7. Para  a  inscrição  definitiva  na  Categoria  Absoluto,  o(a)  aluno(a)-atleta  deverá  comparecer no horário e  local determinados na Reunião Técnica da modalidade, munido da credencial exigida pelo Regulamento Geral. 

6.8. A  pesagem  será  realizada  sob  a  responsabilidade  de  02  (duas)  comissões estabelecidas na Reunião Técnica da modalidade, que deverá ser composta de, no mínimo,  03  (três) membros,  sendo  uma  específica  para  o  gênero  feminino  e outra para o masculino. 

6.8.1.  Para  compor  a  equipe  de  pesagem,  na  Reunião  Técnica  da modalidade, serão sorteados 03 (três) técnicos para o masculino e 03 (três) técnicas para o feminino, para cada dia de pesagem. 

6.8.2.  Em caso de não haver  técnicas  (femininas) em número suficiente,  ficará a cargo de a Federação local disponibilizar pessoas qualificadas para exercer tal função. 

6.9. A pesagem será válida para as competições e obedecerá aos seguintes critérios: 

6.9.1.  O(a)  aluno-atleta(a)  deverá  apresentar  a  sua  credencial  dos JOGOS UNIVERSITÁRIOS JUBS 2012 para subir na balança, seja na pesagem extra-oficial ou oficial.

6.9.2.  Caso na pesagem extra-oficial, o(a) aluno(a)-atleta estiver dentro dos limites mínimo e máximo de sua categoria de peso sua pesagem será validada.

6.9.3.  O(a) aluno-atleta(a) terá direito apenas a uma única pesagem oficial.

6.9.4.  Será  eliminado  da  competição  o(a)  aluno-atleta(a)  que  não  comparecer  a pesagem e/ou não atender os limites, mínimo e máximo, da sua categoria de peso.

6.9.5.  Os(as)  alunos(as)-atletas  poderão  pesar  de  sunga,  enquanto  as alunas/atletas poderão pesar de colant. 

6.10. O sistema de disputas obedecerá aos seguintes critérios: 

6.10.1. Nos confrontos com 02 (dois) participantes: melhor de 03 confrontos.

6.10.2. Nos confrontos com 03 (três) a 05 (cinco) participantes: rodízio.

6.10.3. Nos confrontos com 06 (seis) ou mais participantes: repescagem olímpica. 

7.  Para o TORNEIO POR EQUIPES os seguintes critérios serão obedecidos: 

7.1. A equipe será composta de no mínimo 03 (três) e no máximo de 07 (sete) alunos-

atletas da mesma  IES,  que obrigatoriamente  tenham  competido  em alguma das

Categorias de Peso. 

7.2. A escalação dos atletas deverá obedecer ao seguinte: 

7.2.1.  1º COMBATE – atletas das categorias ligeiro e meio leve.

7.2.2.  2º COMBATE – atletas das categorias ligeiro, e leve.

7.2.3.  3º COMBATE – atletas das categorias meio leve, leve e meio médio.

7.2.4.  4º COMBATE – atletas das categorias leve, meio médio e médio.

7.2.5.  5º COMBATE – atletas das  categorias meio-médio, médio, meio pesado e

pesado. 

7.3. A pesagem do torneio individual será válida para o torneio por equipe. 

7.4. Na  inscrição  para  os  confrontos  a  equipe  deverá  ter  no mínimo  03  (três)  e  no

máximo 05 (cinco) alunos-atletas. 

7.5. Após  cada  confronto  poderão  ser  feitas  substituições  entre  os(as)  alunos(as)-atletas inscritos. Não será permitida a mudança de escalação durante o confronto entre as equipes. 

7.6. Após  a  realização  do  número  de  combates  suficientes  para  definir  a  Equipe vencedora, o confronto deverá ser encerrado. 

7.7. A  inscrição  definitiva  para  o  Torneio  por  Equipes  dar-se-á  antes  do  sorteio  das chaves  e  será  realizada  em  local  e  horário  determinados  pela Coordenação  de Judô. Serão observados os pesos nos quais os (as) alunos-atletas participaram na Competição Individual. 

7.8. Caso haja divergência entre os técnicos, a ordem das competições das categorias de peso para o início dos combates será definida por sorteio. 

7.9. Os  combates  serão  considerados Hiki-Wake  (empate) quando houver  igualdade no placar. 

7.10. No  caso de empate no número de  vitórias, a Equipe  vencedora  será apurada, considerando-se o seguinte critério: 

 

 

7.11. Se  duas  Equipes  apresentarem  o  mesmo  número  de  vitórias  e  pontos,  o desempate  far-se-á através de um combate extra,  (valendo Gold Score e Hantei se  for o caso), com o sorteio entre as categorias de peso empatadas.  Caso uma das  Equipes  não  queira  participar  do  combate  extra,  a  Equipe  adversária  será considerada vencedora por kiken-gashi.

7.11.1. Caso haja empate entre as Equipes e não  tenha ocorrido empate entre os combates dos Atletas, o sorteio para o combate extra será feito entre todas as categorias de peso disputadas. 

7.12. Persistindo ainda o empate, as  lutas que  terminaram empatadas  ("Hike-wake") irão para sorteio e, a luta sorteada, decidirá o confronto entre as equipes como se fosse luta da Competição Individual, ou seja, com a utilização do “Golden Score”. 

8.  O tempo de luta será de 05 (cinco) minutos para ambos os gêneros. 

9.  O sistema de apuração em ambos torneios obedecerá aos seguintes critérios: 

9.1. Nos confrontos com 02 (dois) participantes: melhor de 03 confrontos. 

9.2. Nos confrontos com 03 (três) a 05 (cinco) participantes: rodízio. 

9.3. Nos confrontos com 06 (seis) ou mais participantes: repescagem olímpica. 

10. Os  alunos-atletas/equipes  vencedores  da  repescagem  serão  considerados  terceiros

colocados. 

11.  Todos  os(as)  alunos(as)-atletas  deverão  se  apresentar  uniformizados,  tendo  os  02 (dois) judoguis, azul e branco, obedecendo ao descrito no TÍTULO V – CAPÍTULO XII do Regulamento Geral. 

12. O(a)  aluno(a)-atleta  que  não  se  apresentar  quando  chamado  para  competir,  será sumariamente desclassificado. 

13. Haverá  pesagem  conforme  o  programa  de  competição.  Durante  a  pesagem  só poderão permanecer no  local especifico os(as) alunos(as)-atletas da  categoria a  ser pesada,  a  Comissão  de  Pesagem  e  apenas  01  (um)  representante  de  cada  IES.

14. O programa de competição de Judô será:  de acordo com o estabelecido no Congresso Técnico.

15. Na  competição  de  Judô,  a  contagem  de  pontos  para  a  apuração  do  resultado  final,

será efetuada separadamente para o masculino e para o feminino. A classificação por IES será computada, conforme a tabela abaixo:

 

 

15.1. Em  caso de empate no  resultado  final, será  considerada  vencedora a  IES que detiver  o maior  número  de  primeiros  lugares.  Persistindo  o  empate,  a  IES  que detiver o maior número de segundos  lugares e assim sucessivamente até que se obtenha o desempate. 

16.  Todas as  IES participantes na competição de Judô serão obrigadas a  tomar parte no Cerimonial estabelecido pela Coordenação de Judô. 

17.  Toda  e  qualquer  solicitação  de  substituição  de  atletas  inscritos  na  competição  e categorias, deverá obedecer aos Artigos 31 e 32 do Regulamento Geral. 

18. Os  casos  omissos  serão  resolvidos  pela  Coordenação  de  Judô,  com  anuência  da Gerência de Competição, não podendo essas resoluções contrariar regras oficiais e o Regulamento Geral.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

REGULAMENTO ESPECÍFICO DA NATAÇÃO

 

1.  A Competição de Natação será  regida pelas Regras  Internacionais da FINA em  tudo que não contrariar os Regulamentos e Normas da CBDU. 

2.  Cada IES poderá  inscrever o quantitativo de alunos-atletas e membros  da Comissão  Técnica,  conforme  estabelece  o Artigo  do Regulamento Geral, podendo inscrever no máximo 02 (dois) alunos-atletas em cada prova individual e uma equipe de revezamento. 

2.1. No caso de haver a  inscrição de mais de 02  (dois) alunos-atletas em uma prova, considerar-se-á  a  inscrição  dos  02  (dois)  primeiros,  respeitando-se  a  ordem  de inscrição de cima para baixo, cortando-se os demais. 

3.  Será considerado reserva, em qualquer das provas nas competições de Natação, o(a) aluno(a)-atleta  que  figurar  na  relação  nominal  da  modalidade,  aprovada  pela Coordenação de Controle e Credenciamento. 

4.  Cada  aluno-atleta  poderá  participar  no  máximo  de  05  (cinco)  provas  individuais  e todos os revezamentos durante a competição. 

4.1. As  equipes  de  revezamento  somente  poderão  ser  compostas  por  alunos-atletas inscritos pela mesma IES. 

4.2. No caso de haver inscrição em mais de 05 (cinco) provas individuais do programa para um mesmo(a) aluno(a)-atleta, prevalecerá as 05  (cinco) primeiras provas do programa, cortando-se as demais. 

5.  O(a) aluno(a)-atleta deverá  comparecer ao  local de  competição  com antecedência e devidamente uniformizado. Para ter condição de participação, antes do início de cada prova, deverá apresentar sua credencial à equipe de arbitragem. 

6.  As provas programadas para  os JOGOS UNIVERSITÁRIOS ETAPA ESTADUAL– JUBS 2015 são as seguintes: 

 

7.  Todos  os(as)  alunos(as)-atletas  deverão  se apresentar  com  tocas,  calções  e maiôs,obedecendo ao descrito no TÍTULO V – CAPÍTULO XII do Regulamento Geral e ANEXO ao regulamento conforme sugerido pela Fuer.

8.  A competição de Natação será  realizada em piscina de 50  (cinqüenta) metros ou 25 (vinte e cinco) metros, com no mínimo 08 (oito) ou 06 (seis) raias. 

9.  Será  preparado  pela  Coordenação  de  Natação  o  programa  da  competição  com  as respectivas séries de cada prova, de acordo com os tempos indicados nas inscrições feitas pelas IES. 

10. Durante uma etapa, um nadador somente poderá ser retirado de uma prova final, por motivo  de  enfermidade,  comprovada  por  atestado médico,  ficando  estabelecido  que o(a) aluno(a)-atleta não poderá participar de nenhuma outra prova da mesma etapa, inclusive da prova de revezamento, podendo voltar a competir nas etapas seguintes. 

10.1. No  caso  da  competição  ser  realizada  em  sistema  de  final  por  tempo,  toda  a etapa será considerada como eliminatória, para efeito deste artigo. 

11. Os  revezamentos deverão  ser  confirmados  com a entrega da  ficha de nado  com os nomes dos(as) alunos(as)-atletas e número de registro até o término do aquecimento, antes do início das provas. Após a entrega da ficha de nado, não se aceitará trocar a seqüência ou a substituição, exceto por comprovação de atestado médico. 

12. Na  inscrição, a FUE e a  IES deverão  informar o nome completo dos(as) alunos(as)-atletas  com  as  respectivas  datas  de  nascimento  e  a  relação  das  provas  que participarão com o melhor tempo dos(as) alunos(as)-atletas em cada prova. 

13.  Somente  poderão  participar  das  provas  individuais  de  Natação  os(as)  alunos(as)-atletas  que  obtiverem  o  índice  mínimo  estabelecido  abaixo  nas  provas  oficiais realizadas  pela  FINA,  FISU,  CBDU,  CBDA,  FUEs  e  Federações  Estaduais  de Desportos Aquáticos, entre 01 de janeiro de 2013 e 01 de setembro de 2013. 

 

13.1. Somente  a  Gerência  de  Competição,  através  da  Coordenação  Geral  da Modalidade,  tem  autoridade  e  autonomia  para  solicitar  à  FUE/IES  a comprovação dos índices alcançados pelos seus alunos-atletas, que deverá ser apresentado  por meio  de  Boletim  Final  da  competição,  indicando,  local,  data, horário e marca obtida pelo(a) aluno(a)-atleta. 

 

14.  As  inscrições  sem  os  respectivos  tempos  de  seus  alunos-atletas  e  revezamentos serão  consideradas  como  os  tempos  mais  lentos  para  efeito  de  inscrição  e balizamento. 

15.  Toda  e  qualquer  solicitação  de  substituição  de  atletas  inscritos  na  competição  e mudança  de  provas,  deverá  obedecer  aos Artigosdo Regulamento Geral.

O(a) aluno(a)-atleta substituto entrará na fase eliminatória sem tempo, sendo balizado nas primeiras séries. 

16.  Será  realizada  uma  Reunião  Técnica  da  modalidade  com  os  representantes  das equipes  participantes  para  tratar  exclusivamente  de  assuntos  ligados  à  competição, tais  como:  normas  gerais,  cancelamento  de  atletas  nas  provas,  além  de  outros assuntos correlatos. Nesta reunião não serão permitidas mudanças de provas dos(as) alunos(as)-atletas inscritos. 

17. O programa da competição será desenvolvido em 03 (três) Etapas e 03 (três) dias, em sistema de eliminatória e final, conforme programa a seguir: 

17.1. Em  sistema  de  eliminatórias  e  finais,  as  provas  de  800m  e  1.500m  livre, considerando-se  os  tempos  fornecidos  por  ocasião  das  inscrições,  terão  as séries mais  fracas na parte da manhã e a série mais  forte na parte da  tarde ou noite. No caso de  final direto, a última série será a mais forte, de acordo com a regra da FINA. 

 

 

 

 

 

 

 

18.  Serão  premiados  com Medalhas  de Honra  ao Mérito,  os melhores  índices  técnicos, masculino e  feminino, da competição, conforme  tabela em vigor emitida pela CBDA e endossada pela CBDU. 

19.  Terminada a competição serão declaradas campeãs, vice-campeãs e 3ªs colocadas, as  IES  com  maior  número  de  pontos  em  cada  gênero,  conforme  a  tabela  de pontuação abaixo: 

 

 

 

19.1.  As provas de Revezamento terão a contagem dobrada.

 

19.2.  Em  caso  de  empate  na  contagem  de  pontos  na  classificação  final,  será considerado o maior número de primeiros  lugares, persistindo o  empate, maior número  de  segundo  lugares  e  assim  sucessivamente  até  que  se  obtenha  o desempate. 

20. Os casos omissos serão  resolvidos pela Coordenação de Natação, com anuência da Gerência de Competição, não podendo essas resoluções contrariar regras oficiais e o Regulamento Geral.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

REGULAMENTO ESPECÍFICO DO VOLEIBOL

 

1.  As competições de Voleibol serão realizadas de acordo com as Regras Internacionais da FIVB e os Regulamentos e Normas da CBDU. 

2.  Os jogos serão disputados em melhor de 03 (três) sets vencedores. 

3.  Serão concedidos os 02  (dois)  tempos  técnicos no 8º e 16º ponto de 01  (um) minuto cada. 

4.  As alturas de rede serão:  

FEMININA  2,24m MASCULINA 2,43m

5.  Para a classificação das equipes, será observada a seguinte pontuação:

Vitória    - 02 pontos Derrota   - 01 ponto Derrota por WO   - 00 ponto 

6.  As  equipes  deverão  ter  02  (dois)  uniformes  de  jogo  com  a  mesma  numeração, obedecendo ao descrito no  Regulamento Geral e Anexo conforme sugerido pela Fuer.

6.1. O uniforme de cada aluno-atleta constará:

Camisas numeradas na frente e nas costas; Calção;  Meias; Tênis. 

6.2. O(a)  aluno(a)-atleta  deverá  usar  o  mesmo  número  no  decorrer  de  toda  a competição.  

6.3. Nenhum aluno-atleta poderá participar de jogos fora do uniforme descrito acima. 

6.4. Comissão  técnica:  camisa,  calça,  tênis  e  meia,  não  sendo  obrigatória  a padronização de modelo e cor. Não será permitido atuar com bermuda.

7.  Não será permitido jogar com piercing, brinco, colar, presilha ou qualquer outro objeto que ponha em risco a integridade física dos alunos-atletas.

8.  A  equipe  deverá  comparecer  ao  local  do  jogo  com  antecedência  e  devidamente uniformizada.  Para  ter  condição  de  participação,  antes  do  início  do  jogo,  todos  os componentes da equipe deverão apresentar documento oficial à equipe de arbitragem. 

9.  No banco de reservas só poderão  ficar os(as) alunos(as)-atletas e Comissão Técnica inscritos:  técnico,  assistente  técnico,  preparador  físico  e  médico  ou  fisioterapeuta, cujos nomes deverão constar da relação de inscrição. 

10.  A entrada dos(as) alunos(as)-atletas na quadra para o aquecimento será feita tão logo a mesma esteja livre e após a autorização do árbitro. 

10.1. O  tempo  de  aquecimento  na  quadra  dependerá  do  término  do  jogo  anterior. Entretanto, será garantido o tempo mínimo de 10 (dez) minutos para as equipes aquecerem na quadra de jogo. 

10.2. O aquecimento inicial, a critério de cada equipe, poderá ser feito fora da quadra em local determinado pela Coordenação de Voleibol. 

11.  A  apresentação  dos(as)  alunos(as)-atletas  de  cada  equipe  será  de  acordo  com  o protocolo estabelecido na Reunião Técnica da modalidade. 

12. Na  Fase  Classificatória,  quando  no  mesmo  grupo  02  (duas)  ou  mais  equipes terminarem  empatadas,  o  desempate  far-se-á  da  seguinte  maneira  e  em  ordem sucessiva de eliminação: 

12.1. Maior  coeficiente  de  sets  average  em  todos  os  jogos  disputados  pelas equipes na fase; 

12.2. Maior  coeficiente  de  pontos  average  em  todos  os  jogos  disputados  pelas equipes na fase; 

12.3.  Confronto direto  entre  as equipes empatadas na  fase  (utilizado  somente no caso de empate entre 02 (duas) equipes); 

12.4.  Sorteio. 

Observações:

Na  hipótese  da  aplicação  do  critério  de  sets  ou  pontos  average,  dividir-se-á  o número  de  sets  ou  pontos  pró  pelos  sets  ou  pontos  contra,  considerando-se classificada a equipe que obtiver maior coeficiente; Quando, para cálculo de sets ou pontos average, uma equipe não perder nenhum set  ou  ponto,  é  ela  a  classificada,  pois  é  impossível  a  divisão  por  zero, assegurando à equipe sem sets ou pontos sofridos a classificação pelo critério de sets ou pontos average;  Quando, para cálculo de sets ou pontos average, mais de uma equipe não perder nenhum  set ou ponto, será  classificada, a equipe que  tiver o número de  sets ou pontos mais positivo em todos os jogos disputados na fase, pois tecnicamente seu resultado será maior.

13.  Serão  utilizados  os  seguintes  critérios  técnicos para  classificar o melhor 2º  lugar  de todos os grupos da Fase Classificatória para a Fase Semifinal: 

13.1. Os  grupos  com maior  número  de  equipes  terão eliminados  todos  os pontos  e resultados obtidos nos jogos com o último lugar de cada grupo, deixando todos os grupos com mesmo número de equipes, para posteriormente passar para o item 13.2. Caso  todos os grupos  tenham o mesmo número de equipes passar-se-á automaticamente para o item 13.2.

13.2. Será classificado o 2º lugar que tenha maior número de pontos ganhos; 

13.3. Caso  haja mais  de  uma  equipe  empatada  na  condição  descrita  no  item 13.2, passar-se-á  aos  critérios  específicos  descritos  a  seguir,  somente  para  os empatados;

13.3.1.  Sets average  (dividir os sets pró pelos sets contra, nos  jogos  realizados entre as equipes selecionadas na fase. Classifica-se o maior resultado); 

13.3.2.  Pontos  average  (dividir  os  pontos  pró  pelos  pontos  contra,  nos  jogos realizados entre as equipes  selecionadas na  fase. Classifica-se o maior resultado); 

13.3.3.  Sorteio. 

14.  Estará  automaticamente  suspenso  do  jogo  subseqüente  na  mesma modalidade/gênero,  o(a)  aluno(a)-atleta  e/ou membro  da Comissão  Técnica  que  for desqualificado. 

14.1.  Não  se  aplica  o  disposto  neste  artigo,  se  antes  do  cumprimento  da suspensão,  o(a)  aluno(a)-atleta  e/ou  membro  da  Comissão  Técnica  for absolvido pelo órgão judicante competente, desde que constante no termo de decisão do respectivo processo disciplinar, o não cumprimento da suspensão automática, nos termos da legislação desportiva vigente. 

14.2.  Para  fins  do  disposto  neste  artigo  entende-se  por  jogo  subsequente  o ocorrente na mesma competição, evento e no ano específico correspondente. 

15.  A  participação  de  aluno-atleta  ou  integrante  da  Comissão  Técnica,  suspenso automaticamente  conforme  item  14  implicará  nos  procedimentos  adotados  abaixo, além de  ter  relatório encaminhado para a Comissão Disciplinar para as providências cabíveis. 

15.1.  Em caso de derrota da equipe infratora, o resultado do jogo será mantido; 

15.2.  Em  caso  de  vitória  equipe  infratora,  o  resultado  do  jogo  será  revertido  em favor da equipe adversária, conforme o Artigo 40 (WxO). 

16. Os casos omissos serão  resolvidos pela Coordenação de Voleibol, com anuência da Gerência de Competição, não podendo essas resoluções contrariar regras oficiais e o Regulamento Geral.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

REGULAMENTO ESPECÍFICO DE VÔLEI DE PRAIA

 

1.  As competições de Voleibol serão realizadas de acordo com as Regras Internacionais da FIVB e os Regulamentos e Normas da CBDU.

2.  Os jogos serão disputados em melhor de 03 (três) sets vencedores. 

3.  Serão concedidos os 02  (dois)  tempos  técnicos no 8º e 16º ponto de 01  (um) minuto cada. 

4.  As alturas de rede serão:  

FEMININA  2,24m MASCULINA 2,43m

5.  Para a classificação das equipes, será observada a seguinte pontuação:

Vitória    - 02 pontos Derrota   - 01 ponto Derrota por WO   - 00 ponto 

6.  As  equipes  deverão  ter  02  (dois)  uniformes  de  jogo  com  a  mesma  numeração, obedecendo ao descrito no  Regulamento Geral e Anexo conforme sugerido pela Fuer.

6.1. O uniforme de cada aluno-atleta constará:

Camisas numeradas na frente e nas costas; shorts ou bermudas ou ainda sungas (feminino) de mesma cor predominante;

6.2. O(a)  aluno(a)-atleta  deverá  usar  o  mesmo  número  no  decorrer  de  toda  a competição.  

7. Os árbitros definidos pela Comissão Organizadora serão responsáveis pela direção dos jogos.

8. Até 30 (trinta) minutos antes da hora marcada para o início de cada partida, as equipes deverão comparecer uniformizadas ao local. O responsável por cada equipe deverá identificar-se ao representante da arbitragem, munido da relação nominal de seus alunos-atletas e respectivos documentos.

Parágrafo Único: não será permitido jogar com piercing, brinco, colar, presilha ou qualquer outro objeto que ponha em risco a integridade física dos alunos-atletas, não sendo permitido o uso de esparadrapo para cobrir as peças citadas. O uso de óculos só será permitido com autorização por escrito do responsável pelo aluno-atleta, entregue à equipe de arbitragem antes do início da partida.

 

 9. No banco de reservas poderão ficar, além dos alunos-atletas inscritos na partida, o professor ou técnico responsável, um assistente técnico e no máximo 1 (um) acompanhante, previamente cadastrado no site e portando documento de identidade, que também estará sujeito às penalidades.

10. Cumprirá suspensão automática o aluno-atleta ou dirigente que for desqualificado da partida, mediante relatório do árbitro.

11. Os casos omissos serão resolvidos pela Coordenação Técnica.

 

REGULAMENTO ESPECÍFICO DO XADREZ

 

1.  As competições de Xadrez serão  realizadas de acordo com as Regras  Internacionais

da Federação Internacional de Xadrez (FIDE) e os Regulamentos e Normas da CBDU. 

2.  Cada FUE  (independente de  IES) poderá  inscrever o quantitativo de alunos-atletas e

membros  da Comissão  Técnica,  conforme  estabelece  o Artigo  24  do Regulamento

Geral. 

3.  O(a) aluno(a)-atleta deverá  comparecer ao  local de  competição com antecedência e

devidamente uniformizado. Para ter condição de participação, antes do início de cada

rodada,  deverá  apresentar  sua  credencial  à  equipe  de  arbitragem.  Junto  deverá  se

apresentar com o seguinte material: 

3.1. Um jogo de peças padrão oficial; 

3.2. Um relógio de Xadrez em perfeito estado de funcionamento; 

3.3. Uma caneta esferográfica. 

4.  4. As competições serão disputadas pelo sistema suíço em 07  (sete)  rodadas com a

utilização de programa de emparceiramento especifico, sendo adotados na ordem os

seguintes critérios de desempates:

4.1.  Buchhols Medianos;

4.2.  Buchhols Totais;

4.3.  Pontuações Progressiva;

4.4.  Sonneborn-Berger;

4.5.  Maior Número de Vitórias;

4.6.  Maior Idade. 

5.  O  tempo  de  reflexão  para  cada  aluno-atleta  será  de  90  (noventa)  minutos  com

acréscimo de 30 (trinta) segundos por jogada. 

6.  Não serão permitidos empates sem o consentimento da arbitragem com menos de 30

(trinta) lances; 

7.  Todos os(as) alunos(as)-atletas deverão se apresentar uniformizados, obedecendo ao

descrito no TÍTULO V – CAPÍTULO XII do Regulamento Geral. 

8.  O  aluno-atleta  perdedor  por  ausência  (WO)  terá  como  prazo  final  até  o  término  da

rodada  para  apresentar  a Arbitragem  justificava  formal  assinada  por  sua FUE,  caso

contrario será expulso da competição. 

9.  A Reunião Técnica da modalidade  tratará de assuntos  referentes à  competição,  tais

como:  ratificação  de  inscrições,  orientações  gerais,  além  de  outros  assuntos

correlatos. 

10.  Terminada a competição serão declaradas: Campeãs, Vice-campeãs e 3ªs colocadas,

as  IES  com  maior  número  de  pontos  em  cada  naipe,  somando-se  os  02  (dois)

melhores resultados individuais de seus respectivos alunos-atletas.  

11.  As competições serão realizadas obedecendo ao seguinte programa horário: 

12.  Toda e qualquer solicitação de substituição de atletas inscritos na competição, deverá

obedecer ao Artigo 31 do Regulamento Geral. 

13. Os casos omissos serão  resolvidos pela Coordenação da modalidade, com anuência

da  Gerência  de  Competição,  não  podendo  essas  resoluções  contrariar  as  Regras

oficiais e o Regulamento Geral.    

 

 

FICHA DE INSCRIÇÃO

 

 

NOME:

ENDEREÇO:

CEP:

IDENTIDADE:

CPF:

TELEFONE:

DATA DE NASCIMENTO:

EMAIL:

IES:

 

 Pelo presente instrumento, na melhor forma de direito, como aluno(a)-atleta acima inscrito noS JOGOS UNIVERSITÁRIOS BRASILEIROS – ETAPA ESTADUAL RORAIMA, declaro que:

1. Participarei e tenho pleno conhecimento dos Regulamentos Geral, Técnico e Comercial dos  JOGOS UNIVERSITÁRIOS BRASILEIROS – ETAPA ESTADUAL RORAIMA, disponível no site FUER.CBDU.ORG.BR.

2. Através da assinatura do presente termo, concedo aos organizadores do evento, conjunta ou separadamente, em caráter de absoluta exclusividade, a título universal e de forma irrevogável e irretratável, no Brasil e/ou no exterior, o direito de usar o nome, voz, imagem, material biográfico, declarações, gravações, entrevistas e endossos dados pelo aluno(a)-atleta acima citado ou a ele atribuíveis, bem como de usar sons e/ou imagens do evento, seja durante as competições, seja durante os aquecimentos, os treinamentos em qualquer suporte existente ou que venha a ser criado, a serem captados pela TV para transmissão, exibição e reexibição, no todo, em extratos, trechos ou partes, ao vivo ou não, sem limitação de tempo ou de número de vezes, na forma do disposto nos artigos do Regulamento Geral dos  JOGOS UNIVERSITÁRIOS BRASILEIROS - ETAPA ESTADUAL RORAIMA.

3. Isento os organizadores do Evento de qualquer responsabilidade por danos eventualmente causados ao aluno(a)-atleta acima citado no decorrer da competição.

4. Declaro que o(a) aluno(a)-atleta acima citado está devidamente matriculado na Instituição de Ensino acima mencionada, conforme estabelece o Regulamento Geral JOGOS UNIVERSITÁRIOS BRASILEIROS - ETAPA ESTADUAL RORAIMA

5. Esta Ficha deverá ser entregue para o Comitê Organizador DOS JOGOS UNIVERSITÁRIOS BRASILEIROS – ETAPA ESTADUAL RORAIMA.

 

 

 

boa vista/rr, ____ de _________________ de 2017.

 

 

 

 

 

Assinatura do(a) aluno(a)-atleta                                                                                                           Carimbo do Representante ou da IES Assinatura

  • Arquivos